Especial: relembre estádios em que o Guarani fez história

2
357 views

Na última quinta-feira comemorou-se o aniversário do Guarani. 109 anos de existência. Em tempos de pandemia do coronavirus a recordação vira um mantra, um meme. Hoje farei algo diferente. Vou citar abaixo estádios em que o Guarani já atuou e relembrar partidas em que ele deixou a sua marca. Uma atuação inesquecível ou um protagonismo que não se pode esquecer. Relembre:

Estádio Cícero Pômpeo de Toledo (Morumbi) Poderia citar a primeira final contra o Palmeiras em 1978 e o gol de Zenon. Mas a minha escolha é o gol de Neto feito nos 90 minutos iniciais da decisão contra o Corinthians em 1988. Uma bicicleta de altíssima dificuldade e que revelou em definitivo o atual apresentador da Band ao mundo do futebol. No final, empate por 1 a 1.

Estádio Mário Filho (Maracanã)- Impossível esquecer a vitória por 2 a 1 sobre o Vasco da Gama pela semifinal do Campeonato Brasileiro de 1978. Atuação irretocável de Zenon. Deixou a impressão de que o Brasileirão seria obtido de maneira natural.

Estádio Olimpico (Porto Alegre)- Era reta final do Brasileirão de 1997. O Guarani precisava escapar do rebaixamento. Vadão era o técnico. O tricolor gaúcho fez promoção de ingressos e lotou. No feriado de finados, a equipe venceu por 4 a 1 e deu passo fundamental para escapar da degola.

Estádio Beira-Rio- Qualquer bugrino de tenra idade sabe que a imprensa gaúcha tirou sarro do time antes da bola rolar e que a vitória por 3 a 0 já era um prenúncio de que era possível buscar algo maior na Taça de Ouro de 1978.

Ilha do Retiro (Recife)- Este confronto no dia 30 de julho de 1978 terminou com vitória bugrina por 2 a 0. Gols de Zenon e Capitão. Construiu vantagem para o jogo da volta em Campinas e abriu caminho para a semifinal contra o Vasco.

Arena Castelão (Fortaleza-CE)– Era reta final da Série B de 2009. O Guarani estava no G-4. Oponente renhido. Partida disputada. Empate arrancado na raça com dois gols do volante Léo Mineiro. Disputa interrompida por falta de energia elétrica. No final ficou a certeza de que o acesso não escaparia.

Estádio Paulo Machado de Carvalho – Válido pelo Campeonato Paulista de 1979, o Guarani enfrentou a rival Ponte Preta no local. Vitória por 2 a 0 com gols de Zenon e Capitão e público acima de 38 mil pagantes.

(Elias Aredes Junior)

2 Comentários

  1. Pena q no campo la da linha do trem nunca tenha acontecido nada relevante, talvez a partida em q foram rebaixadas com a natural invasao do campo, ou a derrota para o Gremio na unica vez q o time virgem teve uma boa campanha no camp brasileiro.

Deixe Um Comentário