segunda-feira , 16 julho 2018
Home / Destaque / Estou fora da Rádio Central. Foi bom enquanto durou!

Estou fora da Rádio Central. Foi bom enquanto durou!

Patrão tem três direitos: contratar, promover e demitir. Sempre tive consciência de tal pressuposto e me preparei para pagar o preço do caminho que escolhi.

Um caminho pautado pelo jornalismo com independência, criticidade e cobrança aos poderosos de plantão. Trabalho pensando no torcedor, naquele que paga seu ingresso de modo sofrido.

Não me interessa os desejos ocultos de patrocinadores, dirigentes e jogadores, muito mais afeitos a bajulações do que a encarar as suas verdades.

Depois de seis anos, estou fora da Rádio Central. Fui demitido. Um desligamento feito de modo sofrido, dolorido e que não combina com a maneira sempre cordata e carinhosa que tive com os ouvintes e os responsáveis pela emissora.

Posso dividir minha trajetória em três fases. A primeira foi quando meu telefone celular tocou em janeiro de 2012 e recebi o convite do “locutor emoção” Alberto César. De personalidade forte, consagrado (com justiça) por três Copas do Mundo, tivemos altos e baixos em nosso relacionamento. Mas a franqueza era o norte.

Se ele não gostava de determinada opinião, não gostava. Se gostava, também falava. Suas decisões eram pautadas pela sinceridade e compreensão pela linha de trabalho. Que ele discordava muitas vezes, diga-se de passagem.

Álberto César saiu e a Rádio, por quase dois anos, assumiu a direção do leme. Deixo aqui reiterado meu agradecimento a duas pessoas:  Cláudia Reis e Cris Moreira.

Os outros dois, comandantes e cabeças no grupo Sol Panamby, sempre me incentivaram a sustentar a minha linha de trabalho. Foram parceiros.

Bem, chegamos a nova fase da Rádio Central, sob a responsabilidade de Beto Quinalha e Roberto Marcondes. Infelizmente, nossas linhas de trabalho não combinaram.

Não acredito que o jornalismo esportivo deva ser 100% focado no entretenimento. Neste modelo, críticas ficam em segundo plano e os bastidores do futebol desaparecem por completo.

Não me encaixo. Acredito que o futebol é um fenômeno social. Capaz de definir povos e nações. E não posso fugir da minha responsabilidade de fazer análise de acordo com aquilo que penso e acredito. Sem disfarces. Antes de tudo, é uma questão de caráter. De limpeza com o ouvinte.

Pois bem. É essa limpeza de caráter que faz a gente opinar sem medo sobre os desmandos na Ponte Preta e Guarani, sobre os erros de contratação e equívocos em diversas decisões. É, antes de tudo, clareza. Compromisso.

Nos últimos dias, percebia que não servia mais. Afinal, quando o seu comandante fala que você é “dedicado”… Desconfie: é um preâmbulo para dizer que é fraco. E, aos poucos, eu fui sumindo dos jogos importantes.

Nesta terça-feira, estava escalado para os dois programas, o Jornal de Esportes e a Central Esportiva, e fui tirado. A primeira justificativa era de que era uma mudança de escala. Depois, de que era preciso conversa. A senha estava dada.

Dois fatores me impediam de conversar. Em primeiro, meus afazeres profissionais que me faziam cronometrar o meu tempo e separar as madrugadas para estudar e me atualizar. E, em segundo lugar, eu tenho dignidade.

Posso até ser incompetente, fraco, mas em determinados momentos da vida é preciso amor próprio. Conversas ao vivo e a cores para detonar com nossa dignidade profissional só arrebentariam ainda mais com meu estado emocional.

Um telefonema com duração de um minuto encerrou minha estadia na Rádio Central.

Fico triste pelos ouvintes. Da companhia e até das broncas. Mas não há problema.

O Só Dérbi, mais do que nunca, continuará sendo minha trincheira para incomodar os poderosos, sejam eles dirigentes ou patrocinadores que não querem ver a melhoria do futebol e sim contentar-se com sua própria vaidade.

Para terminar, meu agradecimento sincero para aqueles que ainda encontram-se na Rádio Central.

Aos operadores, jornalistas e ao comandante Giuliano Biondi, o meu sincero desejo de boa sorte e votos de que um dia a prática do jornalismo seja compreendida na cidade de Campinas.

(artigo de autoria de Elias Aredes Junior- atualizado no dia 30 de maio)

Veja Também

Guarani aguarda abertura de janela para oficializar contratação de Jefferson Nem

A diretoria do Guarani espera a abertura da janela de transferências de Portugal, prevista para ...

19 Comentários

  1. Não mude. Continue bom.

  2. Com todo respeito, e sem saber de pesquisas, mas a Radio Central vem atrás da Band e da CBN…….agora o barco afunda de vez.

  3. Elias,

    Acho que sou mais novo do que você. Estou na casa dos 30 e labuto na minha atual área de trabalho há quase uma década e meia.

    Em minha trajetória profissional, tive altos e baixos. Alguns altos foram bem altos, e isso fez com que os baixos fossem mais doloridos ainda. Em uma oportunidade, fui demitido. Em outra, arrumei outro emprego e pedi demissão, pois já percebia os sinais de minha demissão iminente.

    Por isso, sei como é a dor da demissão. Sei qual é a dor de não ser profissionalmente valorizado.

    Gostaria de dedicar-lhe meus votos de alegria no coração, paz na mente, harmonia no lar e sucesso no trabalho. Espero que encontre uma boa oportunidade profissional onde possa aprender e ensinar, crescer e ajudar outros a crescer.

    Tenha fé em Deus.

    São os votos sinceros deste que, embora seja um personagem de Internet, oculta um ser humano que também tem seus dramas e luta na arena da vida,

    Profeta da Tribo

  4. Quando chega o renato leal da pra se entender que haveria mudanças mas não imaginava que seria voce elias !!
    A vida da voltas e logo voce esta em outro emprego ou pode investir no só derbi em uma radio web …
    Abraço Fica Com Deus

  5. Meu querido Elias

    O único motivo, que me guiava a ouvir a Central, eram os seus comentários.
    Com certeza os ouvintes, apaixonados pelo futebol raiz, perderam uma voz poderosa.

    Nunca me para agradar ninguém, só mude para agradar a si mesmo.

  6. Elias, acredito que você sempre falou a verdade dos jogos. Jamais assistindo ao jogo no estádio, você via extamente o jogo. Desejo boa sorte e avise quando estiver em outro prefixo abraços

    • Censurado????
      Tô fora perdeu, hum ouvinte…
      Mas tamo junto Elias…
      Logo vamos ouvir os seus Comentários.
      Ande kr k seje….. sucesso….elias

  7. Elias

    É uma pena, você fará muita falta, seus comentários são sempre pertinentes, bem colocados, em muitos aspectos você lembra o velho brasa, certa vez você disse que os ouvintes acompanham a rádio não o profissional, mas no seu caso é diferente, o acompanharei onde você estiver, espero ouvi-lo em breve em outro prefixo, onde for não tenha dúvida que levará muitos ouvintes consigo, um abraço e muito sucesso.

  8. Boa noite Elias te desejo sorte e que DEUS t abncoe na vida profissional.infelizmente a midia e movida por interesses pessoais e economicos .
    Que voce continue a pautar seus comentarios com honestidade e sinceridade .E nao esqueca que os bons sao a maioria e DEUS esta com aqueles que falam a verdade e agem de acordo com ela. Um Abraco e agora seguirei seu trabalho por aqui ganhou mais um seguidor.

  9. LEANDRO VIEIRA COSTA

    Elias, posso discordar de ti politicamente, mas seguirei você onde estiver, vamos montar uma rádio web, raiz, que fale dos times da região, independente, rádio de verdade, com opinião. Jornalismo é coisa séria e não essa linha cômica, que infelizmente infesta todos os veículos de comunicação. Você tem credibilidade, nunca deixará de ter. Quem perde é a central, o torcedor achará meios (como este aqui) de continuar lhe acompanhando e seguindo seu trabalho

  10. Elias tinha um defeito , escolhia um pra elogiar
    É outro pra crucificar
    No caso abraços no Guarany
    Pontapés na ponte preta
    Confundiu as coisas amigo

  11. Que pena, eu tenho a central no celular, onde ouvia todos os jogos do Guarani, e este jornalista vai sim fazer muita falta, Elias seus comentários eram verdadeiros, talvez isso tenha incomodado, é triste a demissão, ainda mais quando a gente veste a camisa da instituição, mas é a vida, tem mais deus pra dar do que o diabo pra tirar, siga seu caminho, grande abraço.

  12. Lamentável…. Desligar o melhor e mais polêmico comentarista do Interior por sua necessária franqueza que mostra verdades factuais, demostra como está o mundo: dividido e intolerante. Não há espaço pra jornalismo no mundo da bola, apenas entretenimento e superficiais publicitários. Do mesmo modo não há espaço para democracia no Brasil. Vivemos tempos sombrios, apenas nestes últimos 3 anos consegui entender melhor este pobre país e a provinciana Campinas, assim como, o interior de SP. Trocar Elias Aredes, elogiado por Juca Kfouri por um certo fraquíssimo veterano ex-eptv, “meu pai do céu”!! Que Deus te abençoe e conceda ainda muito sucesso em sua profícua carreira e seus próximos projetos, Elias. As mais calorosas Saudações Bugrinas e Desenvolvimentistas. Continue sendo bom, firme e combatendo o bom combate!

  13. Elias o fascismo da globo fez insta rasgar a constituição nao era diferente imaginar que os demais órgãos de.comunicacao fizessem o mesmo e aderirem ao fascismo da.globp…. desejo lhe sorte

  14. Infelizmente não podemos ser francos, não podemos dizer o que realmente queremos porque somos punidos.
    Quem diz que não há censura ?

  15. Caro Elias, boa noite!

    Senti falta de sua presença na Central, desconfiei e decide saber o que aconteceu. Acabei chegando ao post de sua demissão…

    Triste, por um profissional sério e competente como você ser tratado dessa maneira. Infelizmente vivemos uma época em que os medíocres e covardes se vangloriam, enquanto são tratados como exemplos de profissional a ser seguido. Tempos sombrios que vivemos!

    Mas você é de outra cepa, de outra linhagem, preferiu a paz de sua consciência do que rebaixar seus princípios éticos! E isso é o mais importante!

    Tenha certeza de que essa tristeza que sentes irá passar e que novas vitórias virão! Quem perdeu foram aqueles que lhe demitiram…

    Espero que você volte as ondas sonoras de Campinas o mais rápido possível!

    Podia não concordar com algumas de suas opiniões, mas sua postura e coragem em fazer valer suas considerações, mesmo por vezes as mesmas sendo desagradáveis, era uma postura de debate, buscando fazer crescer o futebol de Campinas, romper essa mediocridade que campeia os dirigentes de ambos os times.

    Mas se alguns preferem circo em vez de jornalismo, se preferem uma postura “chapa branca” em vez de senso crítico, quem sai derrotado nessa história não é você!

    Você já faz falta…

    Cabeça erguida sempre, pois apesar do frio inverno, a Primavera sempre vem!

    Um abraço de seu ouvinte fiel!

    Atenciosamente, saudações pontepretanas, Christian Ribeiro.

  16. Wagner Amorim Pedro

    Deixo meu abraço e admiração, sou fã dos seu comentário por não exitar em por o dedo na ferida e relatar com clareza as atitudes precipitadas ou erronias dos clubes de Campinas.

    Sou Ponte Pretano, apaixonado pelo Derby e nao vejo o time de verde la de baixo como inimigos, Ponte e Guarani depende um do outro para manter vivo i futebol de Campinas.

    Como diz segue o jogo e bola pra frente e vida que segue, um grande abraço e que logo mais estará soltando a voz no radio ou na telinha como sempre.

  17. Alexyuji@gmail.com

    Sou seu fã Elias, continue sempre assim, acompanharei sempre seu trabalho. A partir de hoje não ouço mais radio central. Abraços.

  18. Caro Elias, Para quem trata o futebol como assunto sério e o jornalismo com responsabilidade quase não tem lugar na chamada grande imprensa.Não há emissoras de rádio em Campinas que valem a pena ouvir.É muito ruim, pois adoro ouvir rádio am;mas pós golpe a democracia vai se esvaindo e falar a verdade se tornou crime de demissão. Força e sucesso em seus novos projetos profissionais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *