Guarani 1 x 0 Confiança: uma atuação que deu para o gasto. Quem se importa?

0
806 views

Com rendimento sem brilho e longe dos seus melhores momentos, o Guarani fez o suficiente para ganhar do Confiança (SE) por 1 a 0 em jogo realizado na noite desta quarta-feira e válido pela Série B do Brasileiro. O resultado deixou o Guarani com 43 pontos e praticamente livre de qualquer risco de queda à terceirona e ainda sonha com o acesso. O desafio seguinte será no domingo contra o Figueirense, novamente no Brinco.

Em época de pandemia, qualquer equipe precisa encontrar-se prevenida em relação aos imprevistos. Didi testou positivo para o Coronavírus e precisou ser afastado. Bruno Silva foi recuado para a zaga e Marcelo entrou na cabeça de área.

Não ocorreu mudanças de pressão em cima da defesa adversária. Com uma diferença: a equipe sergipana atuava de forma compacta e impedia que as jogadas de toque pudessem ser executadas por Lucas Crispim e Murilo Rangel.

Ato contínuo, entrou em campo o “Plano B”. Um pequeno recuo estratégico fez o Guarani contar com um contra-ataque por intermédio de Pablo, que quase marcou após receber um lançamento de Lucas Crispim.

Mas aos 24min, o Alviverde chegou lá. Pablo dominou a bola na intermediária e ao entrar na área foi derrubado; na cobrança, Murilo Rangel não deu chance ao goleiro Rafael Santos: 1 a 0.

Com a vantagem no placar, o contra-ataque passou a dar as cartas, apesar das dificuldades impostas pelo oponente. Excetuando-se uma cabeçada feita por Renan Gorne e defendido por Gabriel Mesquisa, a vantagem foi administrada.

O Confiança mudou a postura na etapa final. Adiantou sua marcação, dificultou a saída de bola do alviverde e começou a concluir com perigo e exigiu boa performance do goleiro Gabriel Mesquita.

O contra-ataque era buscado, mas o ultimo passe não tinha eficiência, ora por imprecisão e em outras devido ao bom posicionamento da zaga do Confiança.

Nos últimos minutos, a pressão do Confiança foi intensa mas insuficiente para impedir a vitória bugrina e a manutenção da busca de algo que parecia difícil. O sonho permanece.

(Elias Aredes Junior-Com foto de Thomaz Morestegan-Guaranipress)