domingo , 24 fevereiro 2019
Home / Guarani / Guarani 2 x 1 Corinthians: um triunfo para assegurar a construção do alicerce

Guarani 2 x 1 Corinthians: um triunfo para assegurar a construção do alicerce

Vamos esclarecer: não há termo de comparação entre o orçamento e estrutura do Guarani com o do Corinthians. E talvez por isso que o futebol seja apaixonante. Talvez seja a única modalidade que permite a inteligência triunfar sobre o poderio econômico.

Uma vitória bugrina de virada por 2 a 1 sobre o atual campeão regional com a cara e o jeito de Osmar Loss. Que tomou um susto logo de cara, diga-se. O Corinthians foi a frente, sufocou o Alviverde até fazer o seu gol com Gustagol.

Aos poucos, podia-se perceber o trabalho de Loss. Forte marcação pelos lados para impedir os avanços de Fagner e Danilo Avelar; dois ou três jogadores postados para encurtarem o espaço e dificultar a troca de passes corinthiana; Felipe Amorim quase posicionado como ponta esquerda para trabalhar a bola no setor e abrir espaço na zona central para Rondinelly.

Por sua capacidade técnica, o Corinthians ainda impedia as jogadas bugrinas, especialmente pela força de marcação de Richard e Ramiro. Qual a saída? A bola parada. O empate de Diego Cardoso teve esse DNA. E a virada com Rondinelly foi uma pura jogada individual.

Se o adversário é superior tecnicamente e fisicamente, o que fazer na etapa decisiva? Longe de dizer que o Guarani foi violento ou viril. Nada disso. Mas a sua estratégia fazia com que o Corinthians girasse a bola e de quebra fosse forçado a recuar aos zagueiros para iniciar. Uma linha de quatro jogadores sempre postado a frente da grande área e boa parte do poder de fogo Corinthiano ia por água abaixo. Tanto que pouco se viu as arrancadas de André Luiz e Sornoza não desempenhou o futebol de técnica e arrojo dos tempos de Fluminense.

Foi um baile? Atuação estupenda? Longe disso. Foi o suficiente para descobrirmos que Osmar Loss saiu do estágio quase zero demonstrado em Bragança Paulista e começa dar alicerce para um time que ainda poderá em longo prazo utilizar os garotos oriundos das categorias de base.

Se o crescimento for paulatino e continuo, os 11 pontos de permanência serão obtidos tranquilamente. Acredite: Não é pouco. (Elias Aredes Junior- foto de Daniel Augusto Junior-Agencia Corinthians) 

 

FICHA DO JOGO

GUARANI

Giovanni; Fabrício Bigode, Ferreira, Diego Giaretta e William Matheus; Fernandes e Ricardinho; Felipe Amorim, Rondinelly (Fernando Viana) e Inácio (Lucas Crispim); Diego Cardoso (Romisson).Técnico: Osmar Loss.

CORINTHIANS

Cássio; Fagner, Léo Santos, Henrique e Danilo Avelar; Richard (Gustavo Silva), Ramiro e Jadson; André Luis (Pedrinho), Gustagol e Sornoza (Mateus Vital). Técnico: Fábio Carille.

 

Gols: Gustagol aos 08min, Diego Cardo Cardoso aos 36min e Rondinelly aos 41min do primeiro tempo

Renda: R$ 171.132,00

Público: 7252

Cartões Amarelos: Sornoza

Cartões Vermelhos

Juiz: Vinicius Gonçalves Dias

Local: estádio Brinco de Ouro, em Campinas

 

Veja Também

A responsabilidade dos jogadores pontepretanos: dois jogos com cara de decisão e que podem determinar o restante do ano

Os jogadores da Ponte Preta talvez não estejam sintonizados na realidade, mas nos próximos dias ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *