Guarani á frente da Ponte Preta no ranking Sports Value. O torcedor bugrino não deveria ambicionar objetivos mais ousados?

0
647 views

O torcedor bugrino ficou em êxtase com a divulgação da noticia sobre a manutenção da dianteira no ranking no valor de mercado da Sports Value. Especialmente porque continua a frente da rival Ponte Preta. Cabe perguntar: só esta vitória basta? Se a resposta for sim existe algo de errado. Muito.

A disputa entre Ponte Preta e Guarani é nivelada. Por baixo. São dois clubes com estrutura deficitária em relação aos concorrentes. Mesmo que dinheiro tenha sido investido nos últimos anos na melhoria das instalações do Brinco de Ouro e do Centro de Treinamento do Jardim Eulina.

Ceará, Fortaleza, Criciúma, Atlético-GO, Athlético-PR, Mirassol…a lista de clubes melhor estruturados que a dupla campineira só cresce. Como ficar feliz com essa vitória de pirro? Não dá.

Será que a torcida bugrina deve ficar satisfeita com um clube que desde 2010 não disputa a divisão de elite do Campeonato Brasileiro? É possível ficar feliz e contente com um clube que de 2015 a 2019 precisou disputar a Série A-2 e disputa agora pela quarta vez a principal divisão do Paulistão?

O que dizer das participações em Copa do Brasil que viraram sazonais? E mesmo na Série B. Podemos afirmar tranquilamente que se analisarmos no aspecto geral, a campanha de 2021 foi uma saudável exceção em relação às campanhas de 2017, 2019 e 2020, em que a preocupação esteve muito mais com o receio da Série C do que o sonho do acesso.

Em resumo: apesar do tom ufanista dos dirigentes, existente ainda um longo caminho para ser percorrido. Só não vê quem não quer. Ou deseja enganar o outro.

(Elias Aredes Junior-foto de Thomaz Marostegan-Guarani F.C)