Guarani na Série B: a caminhada será longa. Paciência será o 12º jogador

0
243 views

O torcedor do Guarani respira aliviado. Duas vitórias, 17 pontos somados e agora a equipe tem mais três rodadas para chegar em uma pontuação decente que seria no mínimo, 20 pontos. O segundo turno seria jogado em quadro mais confortável.

O técnico Felipe Conceição quer desarmar expectativas. Reforça que o processo é longo e que a entrega dos jogadores nos últimos 180 minutos não pode parar. “Cada treinamento a gente coloca alguma coisa, e aí a capacidade dos atletas de assimilar e de se entregar dá, mesmo nesse período curto de tempo, um ganho”, afirmou o técnico após o triunfo diante do Cuiabá.

Apesar das mudanças pontuais, como a fixação quase de Deivid como terceiro zagueiro e o alargamento do posicionamento dos zagueiros para viabilizar um posicionamento efeito dos laterais, existem outras dúvidas no ar: como será o comportamento como visitante? Um time ousado ou retraído? Como será feita a marcação?

E o posicionamento de Murilo Rangel? Como encaixar seu estilo cadenciado em uma equipe que vai privilegiar a velocidade e a intensidade? Talvez nem o técnico tenha a resposta. Basta ver sua resposta. “Acabei de chegar, estou conhecendo o grupo ainda. Os ajustes que eu achei necessário para fazer, para conquistar a vitória nesse primeiro momento, que era o mais importante, eu fiz. Mas todos eles sabem o que a gente está construindo, que é um grupo forte, não são apenas 11”, disse o treinador. A caminha é longa. Cheia de pedregulhos. Paciência será um ativo importante.

(Elias Aredes Junior- foto de Israel Oliveira-Guaranipress)