Infectologista da Unicamp afirma: CSA x Guarani não deveria ter acontecido e aconselha adiamento de confronto contra o Cruzeiro

0
1.238 views

O Guarani anunciou na noite desta segunda-feira que os jogadores que passaram por exames no ultimo domingo para aferição da Covid-19 tiveram resultado negativo, o que em tese concederia condições de jogo para atuar nesta terça-feira, às 20h30, contra o Cruzeiro, no estádio Brinco de Ouro.

Mas especialistas no assunto aconselham que se adote uma boa dose de cautela. Em entrevista ao portal Só Dérbi, a infectologista da Unicamp e consultora da Sociedade Brasileira de Infectologista, Raquel Stucchi afirmou que os exames feitos no final de semana não tem validade para aferir se algum jogador bugrino foi contaminado durante a partida com o CSA, em que o Alviverde perdeu por 1 a 0.

Na ocasião, o time alagoano atuou sem oito jogadores, afastados após o resultados de seus exames terem dado resultado positivo. Segundo ela, não é desprezível a possibilidade de que mesmo os reservas acionados tenham sido contaminados. “Esse jogo não deveria ter acontecido”, explicou a médica da Unicamp.

Confira outros trechos da entrevista com a médica:

Jogo não deveria ter acontecido

“Do ponto de vista de risco de transmissão, o jogo entre CSA e Guarani não deveria ter acontecido. Porque os jogadores todos do CSA, se eles treinaram juntos e se ficaram juntos concentrados, todos eles tem o risco de ter Covid. Todos deveriam ser afastados. Tanto aqueles que tiveram o PCR positivo quanto os contatos. Eles deveriam ser afastados por 10 dias desde o dia da coleta do Exame. Esse jogo não poderia ter sido realizado a não ser que o CSA tivesse um time B que não treina e concentra junto (com a equipe que registrou os jogadores infectados). É claro que ninguém tem isso no futebol”

Risco para os jogadores do Guarani

“Em relação aos jogadores do Guarani, eles seriam o contato do contato. E achando que esses meninos (do CSA) não são aqueles que tem o PCR positivo. A gente vê que não tem distanciamento (no futebol). Todo mundo suando, todo mundo próximo como em um jogo de futebol. Todo mundo pertinho um do outro. É provável que esses que se esses meninos (do CSA) estejam positivos é possível sim que eles tenham transmitido aos jogadores do Guarani”

Tempo ideal para a coleta do exame

Se o jogo foi no sábado, o exame deveria ser colhido nos jogadores do Guarani entre o terceiro e o quinto dia após o contato. O ideal seria que a coleta fosse feita na quarta-feira. Este exame feito no domingo não vai refletir a eventual transmissão dos jogadores do CSA. Se algum jogador do Guarani der positivo no exame de domingo é porque eles  já estavam positivos. (observação: o Guarani informou que todos tiveram resultado negativo).

Risco de resultado equivocado

“A gente sabe que este exame tem uma chance de ser negativo de, no mínimo, 30%. Principalmente nas pessoas que não tem sintomas. O que deve ser o caso dos jogadores. Esperamos que ninguém esteja com sintoma respiratório, perda de paladar ou olfato”.

No áudio abaixo, a infectologista deixa claro porque o Guarani encontra-se em um quadro delicado. E ela recomenda o adiamento do jogo contra o Cruzeiro:

 

 

(texto e reportagem: Elias Aredes Junior- foto de Augusto Oliveira-Ascom CSA)