sábado , 15 dezembro 2018
Home / Destaque / Juíza não confirma corte de verba requisitado por Roberto Graziano no Guarani

Juíza não confirma corte de verba requisitado por Roberto Graziano no Guarani

A juíza do trabalho Ana Cláudia Torres Viana afirmou, nesta terça-feira, que ainda não é possível sacramentar que o aporte mensal de R$ 350 mil deixará de ser pago pelos próximos 10 meses. A informação é exclusiva do Portal Só Dérbi e do jornal Tododia.

Em declaração encaminhada pela sua assessoria de imprensa, a juíza afirmou que não confirma a informação. “Os valores adiantados ao clube serão alvo de prestação de contas e deliberação pela Justiça do Trabalho”, afirmou. Ela reforça também que essa prestação de contas é feita desde 2015.

Em anúncio feito na semana passada pelo presidente bugrino, Palmeron Mendes Filho, o Guarani teria redução de R$ 3,5 milhões na receita pelos próximos dez meses, em virtude da decisão de Graziano de cortar a verba para compensar o adiantamento realizado durante a campanha de acesso na Série C do Campeonato Brasileiro em 2016.

Pela sentença, além dos R$ 350 mil mensais, Graziano terá a obrigação de construir uma arena multiuso, um novo Centro de Treinamento e a parte social. Segundo a diretoria do clube, o agente teria injetado R$ 80 milhões no clube.

(texto e reportagem: Elias Aredes Júnior)

Veja Também

Uma pergunta que não quer calar: Abdalla administra para Ponte Preta ou Vanderlei Pereira? Entenda os motivos.

Na atual temporada, a Ponte Preta viveu um constante terremoto político. Sérgio Carnielli entrou em ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *