MP 984 corre risco de caducar e deixar clubes apoiadores na mão

0
304 views

Considerada pelos clubes das Séries A e B como principal canal de resolução de seus problemas financeiros, a Medida Provisória 984, montada para fornecer apenas ao mandante os direitos de transmissão das competições, corre o sério risco de caducar e sequer colocado em votação.

A reportagem do Só Dérbi apurou que são enumerados dois motivos para a extinção da MP após os 120 dias que estará em vigor.

O primeiro é que o excesso de emendas apresentadas – 91- faz com que o projeto fique totalmente desfigurado, um processo difícil de impedir devido ao fato do governo do presidente Jair Bolsonaro não deter a maioria no Congresso Nacional.

O segundo motivo tem nome e sobrenome: Rodrigo Maia. O presidente da Câmara dos Deputados considera que a Medida Provisória não teve por objetivo abranger um aspecto coletivo. Ou seja, não somente os clubes das Séries A e B, mas de todo o futebol brasileiro. Sua predileção seria por um projeto de lei e um estudo mais aprofundado do tema.

Rodrigo Maia, torcedor e intimamente ligado ao Botafogo, que se colocou contra a Medida Provisória, tem bom relacionamento com os executivos da Rede Globo, que é o principal interessado em ver o projeto caducar.

Outro movimento que dificulta a formação de maioria é a decisão do MDB e do DEM que saírem do Centrão, bloco parlamentar que sustenta o governo Bolsonaro.

Em Campinas, as duas equipes adotaram posturas opostos. Enquanto o Guarani assinou o manifesto pela Medida Provisória, Sebastião Arcanjo preferiu ficar em cima do muro e não se posicionar.

(Elias Aredes Junior)