Na entrevista antes do dérbi, Jorginho adota tom diplomático com o técnico bugrino Roberto Fonseca

0
437 views

Na ultima entrevista coletiva antes do clássico de domingo contra o Guarani, às 11h, no estádio Moisés Lucarellil, o técnico Jorginho, mais do que analisar possibilidades táticas do Guarani preferiu colaborar no desarmamento do clima tenso que envolve a partida.

E escolheu elogiar efusivamente tanto o companheiro de profissão Roberto Fonseca como a reação do rival na Série B. “Eu conheço bem o Roberto (Fonseca). Sei que é o nosso adversário. Tenho um pensamento diferente. A cidade precisa voltar a viver grandes jogos. Campinas tem duas grandes equipes, as quais precisam ser protagonistas no futebol brasileiro”, disse o treinador pontepretano.

CONTINUA APÓS A PROPAGANDA

O aproveitamento de 44,4% do técnico adversário não é algo desprezado por Jorginho. Pelo contrário. Na sua visão, é preciso ter cuidado. “O Guarani está ganhando confiança e consistência na forma de atuar desde a chegada do Roberto Fonseca. Precisamos estar muito atentos. Tenho certeza de que será um grande jogo. Isso é muito bom. Já vivenciei muito tempo essa situação. É uma partida em que não me assusta”, disse.

Para ele, o jogo será diferente daquele disputado em março, quando ocorreu uma vitória por 3 a 0, e um dos gols foi do atacante Thalles, recentemente falecido. Mas a troca recente no comando do time bugrino faz com que Jorginho tenha cuidado em relação ao que vai enfrentar. “”Não tenha dúvidas de que, quando há mudança recente de treinador, não há muitas informações do que pode acontecer. É normal que, quando ganha, o time se repete. A troca era necessária, o Guarani não vinha bem, mas segue na zona de rebaixamento”, completou.

O treinador não divulgou a escalação. “Não vou revelar. Gostei muito da entrada do Washington e Tiago Real em Sorocaba. Fizeram boa partida, cumpriram o que foi proposto, com organização ótima. Agora, tenho a volta do Gérson Magrão e do Matheus Vargas. Vou deixar a dúvida no ar. Mas eu não tenho dúvidas”, arrematou.

(Elias Aredes Junior)

Deixe Um Comentário