Números mostram melhora na produtividade de Júnior Santos pela Ponte Preta

0
1.377 views

A torcida da Ponte Preta vive relação de amor e ódio com Júnior Santos. O Berimbau, popularmente conhecido entre os companheiros, foi alvo de fortes críticas nas primeiras rodadas da Série B do Campeonato Brasileiro pela falta de pontaria nos arremates e pouca participação no jogo coletivo.

No entanto, após trabalho intenso da comissão técnica, o cenário parece mudar. O jogador de 23 anos recebeu elogios depois de marcar os dois gols na vitória em cima do São Bento. Além das bolas na rede, ele combateu os zagueiros, participou dos desarmes, teve maior movimentação e ainda desperdiçou chance de guardar o terceiro, quando foi parado pelo goleiro Rodrigo Viana.

“O Júnior é criticado e como trabalhamos com o elenco temos que analisar os jogos de maneira geral. Ele é fundamental ao time. Corre, é dedicado e foi muito feliz para conseguir os dois gols para assegurar nossa vitória”, elogiou o técnico interino João Brigatti.

Em levantamento realizado pelo Só Dérbi, as estatísticas apontam melhora de rendimento do jogador. A análise leva em consideração os quatro últimos jogos – CSA, Figueirense, Fortaleza e São Bento -, ou seja, a partir do momento em que marcou o primeiro tento pela Alvinegra nos pontos corridos e cresceu de produtividade dentro das quatro linhas.

VEJA OS NÚMEROS NESSE PERÍODO:

03 gols – CSA e São Bento (2)

01 assistência – Fortaleza

06 finalizações corretas (40%), sendo 15 ao todo

02 finalizações erradas (20%), sendo 10 no geral

51 passes certos (30,5%), sendo 167 no total

10 passes errados (21,2%), sendo 47 no agregado

03 cruzamentos certos (75%), sendo 04 no geral

01 cruzamento errado (14,2%), sendo 07 ao todo

05 desarmes certos (55,5%), sendo 09 desde o início

02 desarmes errados (100%), sendo 02 no geral

12 faltas sofridas (54,5%), sendo 22 no geral

09 faltas cometidas (37,5%), sendo 24 na soma

OBS: Júnior Santos atuou em 14 dos 15 jogos possíveis

Clique aqui e veja mais notícias do atleta da Macaca.

(texto e reportagem: Lucas Rossafa/foto: Fábio Leoni – Ponte Press)