terça-feira , 21 agosto 2018
Home / Destaque / Philipe Maia cobra regularidade em casa e admite incomodo com vacilos no fim

Philipe Maia cobra regularidade em casa e admite incomodo com vacilos no fim

Os dez pontos conquistados em cinco jogos – três vitórias, um empate e uma derrota – no Brinco de Ouro da Princesa não são suficientes para satisfazer Philipe Maia. O zagueiro, em entrevista coletiva, exigiu que o aproveitamento como mandante na Série B do Campeonato Brasileiro melhore e que a equipe crie mentalidade vencedora para ter maior regularidade ao longo da competição.

“O nosso pensamento é somar os três pontos sempre. Uma equipe que quer algo a mais também tem que pontuar fora. Há jogos em casa que vamos conseguir vencer, outras vamos empatar ou acabar perdendo. Temos que criar uma identidade vencedora, sendo firmes e constantes para consolidar o Guarani no topo da tabela”, cobrou.

Outro ponto que incomoda o beque são os vacilos defensivos cometidos nos acréscimos, que já custaram cinco pontos ao Bugre na competição. Apesar da lamentação, o jogador vê pontos positivos nessa situação. “Os erros servem para amadurecer. Nosso time está criando casca para não sofrer mais com essas adversidades”, admitiu.

Embora o Alviverde ocupa a zona intermediária da classificação, Maia ainda acredita que o objetivo principal na temporada seja a permanência no G4. “Temos intuito de estar dentro do grupo de cima, mas o importante é terminar o campeonato lá. Trata-se de uma meta nossa, ninguém chega ao topo de qualquer maneira. Isso será resultado dos nossos frutos e tem um preço a ser pago”, explicou.

O beque, apesar dos cinco pontos no supercílio direito, depois de choque com atacante do Vila Nova no último sábado, está garantido na equipe titular de Umberto Louzer para enfrentar o São Bento, nesta quinta-feira, às 21h, novamente em Campinas.

Veja Também

Casa cheia: Ponte Preta atualiza parcial de ingressos vendidos para o dérbi

A Ponte Preta atualizou na noite desta segunda-feira o número de ingressos vendidos para o ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *