Ponte Preta 2 x 1 Botafogo(SP): Duas substituições para produzir uma vitória oportuna

0
619 views

Duas substituições foram preponderantes para a Ponte Preta vencer o Botafogo de Ribeirão Preto por 2 a 1, em jogo realizado na noite desta segunda-feira no estádio Moisés Lucarelli e válido pelo Campeonato Paulista. O resultado deixou a equipe na terceira colocação do Grupo A com 13 pontos, cinco atrás do Red Bull, atual vice-líder. O próximo desafio será domingo, às 19h, contra o São Bento, em Sorocaba.

Após mais uma semana de treinamento, ficou clara a intenção do técnico Jorginho de transformar a Ponte Preta em uma equipe propositiva. Adotou um caminho diferente, pois não havia uma marcação na saída de bola adversário ou a adoção da velocidade. A alternativa foi iniciar o campo a partir do campo de defesa, seja com Reginaldo ou com Renan Fonseca. No mundo ideal, a bola chegaria redondinha para Matheus Vargas, capaz de acionar Luis Ricardo ou Diego Renan e as jogadas ofensivas serem arrematadas por Thalles ou Hugo Cabral.

De inicio, deu tudo errado. O Botafogo tinha uma marcação balanceada, os espaços eram encurtados e como consequência, a bola ficava mascada e quebrada no setor de criação pontepretano. Os rebotes ficavam com a Pantera da Mogiana, que utilizava o atacante Pimentinha como trunfo ofensivo. Pimentinha, aliás, que perdeu um gol feito ao furar a bola e de certa forma despertou a alvinegra para o jogo.

Aos trancos e barrancos, Matheus Vargas ganhou espaços e encontrou Diego Renan, que em uma primeira chance cruzou na medida para o cabeceio de Thalles, que o goleiro Darley defendeu. Na segunda tentativa, aos 44min, não teve saída:  o lateral esquerdo da Macaca fez boa jogada e cruzou para o complemento certeiro de Hugo Cabral: 1  a 0.

No segundo tempo, a intenção da Macaca foi realizar uma marcação na zona intermediária para dar o contra ataque fatal. O que ninguém esperava seria uma falha individual fora do roteiro aos 03min. O lateral esquerdo Pará recebeu a bola e levantou na direção da área: o goleiro Ivan não interceptou e o atacante Rafael Costa, que estava em suas costas, completou para deixar tudo igual. A história poderia mudar aos 08min, quando Diego Renan cobrou falta na cabeça de Reginaldo que tocou no travessão.

Jorginho fez duas modificações aos 10min. Com Matheus Oliveira tentou incutir velocidade no setor de criação enquanto que Julio César entrou como nova opção de jogadas pelos lados e para centralizar Thalles. O efeito foi imediato. Aos 12min, Julio César fez jogada individual e rolou ao meia Matheus Oliveira, autor de chute venenoso e defendido pelo arqueiro Darley; no rebote, Matheus Vargas recolocou o time na dianteira do placar. Aos 17min, Matheus Oliveira encheu o pé e viu a bola relar no travessão antes de sair.

Com Julio César, a Macaca passou a contar com uma opção de velocidade, algo que não existia na competição. O quadro poderia cair de vez aos 28min, quando Pimentinha entrou na área e foi derrubado por Ivan; o goleiro se redimiu ao defender a cobrança de Nadson.

Os contra-ataques deram o tom da estratégia do técnico Jorginho nos minutos finais, que respirou aliviado por conseguir sua primeira vitória no comando da Macaca.

FICHA DO DO JOGO

PONTE PRETA

Ivan; Luis Ricardo, Reginaldo, Renan Fonseca e Diego Renan; Edson, Gerson Magrão, Tiago Real (Matheus Oliveira) e Matheus Vargas; Thalles (Nathan) e Hugo Cabral (Julio César). Técnico: Jorginho

BOTAFOGO

Darley; Bruno José, Naylor, Ednei e Pará; Evandro, Marlon Freitas e Nadson (Bruno Moraes); Pimentinha(William Oliveira), Renan Oliveira (Erik) e Rafael Costa. Técnico: Roberto Cavalo

Gols; Hugo Cabral aos 44min do primeiro tempo; Rafael Costa aos 03min e  Matheus Vargas aos 12min do segundo tempo.

Renda: R$ 37115

Público: 2104 (1868 pagantes)

Cartões Amarelos: Pará, Diego Renan

Juiz: Vinicius Furlan

Local: estádio Moisés Lucarelli, em Campinas

Deixe Um Comentário