Ponte Preta, Copa do Brasil e a busca por estabilidade e um time titular

0
200 views

Na ultima atividade antes do jogo de amanhã contra o America Mineiro, no Majestoso, válido pela Copa do Brasil, o técnico João Brigatti chegou a testar Zé Roberto no setor ofensivo enquanto Vinicius Zanocelo ficou como opção. Para esta partida, ausências certas de Luizão e do armador Camilo.

Por aquilo que se assistiu diante do Avaí, Bruno Rodrigues deu motivos suficientes para ser sacado pelo técnico pontepretano. Errou todas as jogadas. Não puxou o contra-ataque.

O cenário da temporada pede um pouco de cautela. Por fatos fora de seu controle, Brigatti teve que fazer diversas alterações no time titular. Alguns efeitos já são sentidos. Dahwan deu estabilidade a frente dos zagueiros e em Florianópolis a liberdade desfrutada por João Paulo trouxe benefícios.

Você pode argumentar que mesmo assim não justifica a permanência de Bruno Rodrigues. Eu retorno com outra pergunta: e o futebol exibido pelo jogador no passado? Não produz um mínimo voto de confiança?

Quando o time estava em péssima fase técnica, o atacante era um dos únicos que se salvavam. E a torcida se identificava com ele. O que impede de lhe conceder uma sequência de partidas e com isso colaborar para a construção de um mínimo entrosamento?

Se ficarmos no circulo vicioso de pedir a cabeça de um jogador a cada partida ruim não há jeito de esperar bom trabalho.

O provável time deve ser de Ivan, Apodi, Wellington Carvalho, Alisson e Guilherme Lazaroni; Dawhan, Oyama e João Paulo; Moisés, Bruno Rodrigues e Matheus Peixoto. Veremos se a aposta dará certo nos 90 minutos.

(Elias Aredes Junior)