Ponte Preta e Só Dérbi: agradecimento e uma explicação para você, leitor, que é a nossa razão de existir

0
663 views

Palavras são insuficientes para expressar sentimentos nobres. Não há como definir o tamanho do agradecimento deste Só Dérbi e do seu jornalista responsável pelas inúmeras demonstrações de carinho encaminhadas pelas redes sociais desde o dia 02 de novembro. Torcedores pontepretanos e jornalistas de diversos veículos de comunicação utilizaram o Facebook e o Twitter para reforçarem o apoio em relação ao que acontece comigo em relação a ausência das atividades jornalísticas no estádio Moisés Lucarelli e por consequência da Ponte Preta.

São pessoas que não querem apoiar apenas o Elias Aredes ou o site Só Dérbi. São detentores da defesa do jornalismo, do espírito critico, da fiscalização do poder e da busca do bem comum. Não é uma questão de Eu e sim de algo definido por um pronome: Nós.

A Ponte Preta é um clube associativo. Pertence a sua torcida. Tem um valor comunitário incalculável para Campinas. Sua camisa tem o poder de espalhar por todo o Brasil e pelo mundo os valores que lhe fizeram gigante: acolhimento, democracia racial, solidariedade, amor ao próximo e outros sentimentos que só podem ser sentidos e desfrutados na comunidade do futebol.

Reafirmo: este site é independente. Critica e aponta os erros sem distinção. Aqueles que hoje fiscalizam rigorosamente as ações do executivo pontepretano também já foram temas de artigos e textos de tom crítico. Não gostaram? Paciência. O jornalismo é isso. Provoca reflexão e incomodo. Sempre.

Não temos nada contra pessoas. Não perseguimos personalidades A,B ou C da vida pontepretana ou de qualquer clube.

Para aqueles que acreditam que incorporamos qualquer ideia ou discurso da oposição, sinto lhes anunciar o engano letal. O que temos são posicionamentos. E se a atual administração do clube não tem capacidade de entender que jornalistas podem e devem defender ideias e conceitos, lamentamos. É algo ensinado nas faculdades. Sim, o jornalismo é uma profissão focada na intelectualidade. Na produção de conteúdo. Sem esse respaldo acadêmico ou entendimento existe o risco de considerar que o ideal é uma imprensa adesista ou que seja amena no trato com o poder.

João Saldanha, Carlos Castello Branco, Jânio de Freitas, Villas Boas Côrrea, Juca Kfouri, José Trajano, Armando Nogueira…São infinitos os exemplos daqueles que exerceram o jornalismo e não se ajoelharam ao poder. É o que seguimos.

Defendemos ideias. Dessas não abrimos mão.

Quais ideias?

Consideramos imperativo que qualquer plano de construir um novo estádio ou reformar um novo estádio passe pelo atendimento as camadas menos favoritas. Não é pecado ou crime ter nascido em berço de ouro. Tampouco ser empresário ou exercer alguma profissão liberal. Precisamos de todos na construção de um país melhor e mais justo e harmonia.

E esta conjunção de fatores vale para a Ponte Preta. Sem a participação de todos é impossível imaginar um crescimento sustentável e perene. Participação de quem ganha (merecidamente!) R$ 100 mil mensais e quem luta com uma renda de um salário mínimo. A arquibancada precisa espelhar esta união.

Este Só Dérbi não abre mão de democracia. Radical. Participação de todos. O sócio torcedor precisa votar para escolher o presidente da Ponte Preta e novas lideranças precisam ser forjadas para que os debates no Conselho Deliberativo sejam qualificados. Com ideias. Conceitos. Com a presença de preferência de pessoas cultas, inteligentes, competentes e preparadas.

E isso está além de classe social.

Todo mundo conhece uma pessoas sem posses mas autodidata e brilhante como também a história do Brasil é cheia de personalidades endinheiradas que infelizmente são incapazes de formular uma frase com começo, meio e fim. E a famosa casa bonita, mas por vezes sem alicerce. A educação não é um bem si para o país, mas para cada individuo. O futebol não foge à regra.

Desejamos que as melhores mentes estejamos integradas em uma agremiação com 120 anos de existência. Que a gentileza, a educação, o cavalheirismo e o respeito ao pensamento alheio prevaleçam sobre a ausência de pluralidade. E uma imprensa independente, crítica, focada em servir ao público e com conteúdo decente é um pressuposto fundamental para que todos aqueles que sonhos virem realidade. Esta será a nossa luta. Para Ponte Preta, Guarani e para a cidade de Campinas. Que você continue conosco, leitor do Só Dérbi. Você é a nossa razão de existir e nosso combustível. De coração, novamente, obrigado.

(Elias Aredes Junior- Jornalista Responsável pelo Só Dérbi)