Presidente do Guarani confirma detalhes do processo de cogestão

0
932 views

O presidente do Guarani, Palmeron Mendes Filho, concedeu entrevista coletiva nesta sexta-feira e confirmou detalhes do processo de cogestão que deve ser implantado em breve. Segundo o mandatário, no dia 13 agosto – data que será comemorado os 40 anos do título brasileiro do clube – será realizada uma assembléia que vai definir o futuro do futebol da equipe campineira.

Além desta confirmação, Palmeron oficializou as duas proposta que o Alviverde recebeu de empresas interessadas em participar da gestão compartilhada, assim como já havia sido antecipado há pouco menos de um mês pelo Só Dérbi.

“Nós estamos chegando ao término do primeiro turno e o Guarani oficializa que recebeu duas propostas para a gestão compartilhada do futebol. Há o interesse de dois grandes grupos, já temos o cronograma e passamos a divulgá-lo. Dia 09 de agosto teremos uma reunião do Conselho Deliberativo para a apresentação das duas propostas e no dia 13 do mesmo mês, data importante na história do clube, o Guarani terá uma assembléia que vai decidir o futuro do nosso futebol, tornando o clube muito mais forte do que já é”, declarou.

O presidente também confirmou que as propostas já recebidas melhoraram e que a presença de jogadores das empresas concorrentes fortalecem ainda mais o futebol. “Houve uma evolução muito grande em ambas as propostas. Através da gestão compartilhada, o Guarani tem uma relação forte ao ponto de receber jogadores da Elenko Sports, Traffic e Magnum, fortalecendo ainda mais o futebol. Pensamos em coisas boas ainda em 2018”, projetou.

Questionado sobre a possível terceirização do Bugre, o presidente descartou essa possibilidade e reafirmou que toda a gestão será compartilhada. “Será uma gestão compartilhada e no Guarani não se fala mais em terceirização. Em todas as propostas recebidas, não perdemos o poder de gestão, o Guarani está à frente na questão da gestão e continua com representatividade na Federação Paulista de Futebol (FPF), Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Conmebol e participará ativamente da gestão do futebol”. frisou.

(texto e reportagem: Eduardo Martins/foto: Letícia Martins – Guarani Press)