segunda-feira , 18 junho 2018
Home / Destaque / Querem incinerar o trabalho do técnico campeão da Série A-2 de 2018. Definitivamente, o Guarani não aprende com seus erros!

Querem incinerar o trabalho do técnico campeão da Série A-2 de 2018. Definitivamente, o Guarani não aprende com seus erros!

Ao conversar com amigos responsáveis pela cobertura do cotidiano do Guarani, sou informado de que a situação do técnico Umberto Louzer é delicada. Tem a obrigação de vencer o CSA, terça-feira, na casa do oponente. Detalhe: o vice-líder da competição. Caso contrário, o duelo do sábado diante do Vila Nova ganhará ares de inquisição.

Mexo como meus botões e não entendo a incapacidade do Guarani em aprender com os erros. Repete de maneira capaz de irritar qualquer interlocutor. Qualquer um. Esquece dos segredos desvendados e que lhe deram o triunfo.

Aos fatos. O Guarani subiu na Série A-2 de 2007, na Série C de 2009, na Série B de 2009, na segundona paulista de 2011 e na terceirona de 2016. Excetuando-se Carbone, há 11 anos, e Vilson Tadei em 2011, em todas as outras oportunidades, o Alviverde teve o acesso porque bancou o treinador do começo ao fim.

Quando investiu na troca desenfreada de treinador ou colheu um rebaixamento indesejado ou campanhas rídiculas. O camisa 10 do Guarani atende pelo nome de continuidade. Estabilidade para colher um trabalho de médio e longo prazo. Algo desfrutado pelo próprio Louzer, que disputou o acesso regional do começo ao fim e foi premiado com o título. Nada é por acaso.

Que tal uma viagem no tempo? No dia 26 de agosto do ano passado, o Guarani perdeu do Figueirense por 2 a 1 e, nos dias subsequentes, o então técnico Oswaldo Alvarez foi demitido. Por telefone. Deixou o time na oitava posição com 31 pontos. Marcelo Cabo e Lisca disputaram mais 16 jogos e somaram 13 pontos, o suficiente para o time permanecer. No sufoco.

O torcedor está na dele. É passional e protesta sem medir as consequências. Fica a pergunta: valeu a pena os integrantes do Conselho de Administração serem afobados e realizarem uma troca que nem de longe produziu os efeitos esperados? Você argumenta que, dias depois, Vadão assumiria a Seleção Feminina. É verdade. Certamente ele teria muito mais chances de angariar os pontos necessários. E sem passar sufoco.

Assegurar Umberto Louzer é sucesso garantido? Longe disso. Até porque o próprio comandante pode sentir-se impotente e pedir as contas. Só que a sua permanência é primordial para o Bugre ter uma ideia, uma filosofia de futebol.

Quase um ano depois, nada disso acontece. As mãos dos mesmos dirigentes que ceifaram Vadão  parecem encontrar-se em polvorosa, prontos para cometerem nova injustiça. O Guarani tem relutância em aprender com a história.

(análise feita por Elias Aredes Junior)

Veja Também

Disciplina da Série A2 segue, e Guarani tem o menor número de advertências na Série B

O elenco do Guarani dá mostras de que consegue entender o estilo de Umberto Louzer. ...

6 Comentários

  1. Inclusive aqui neste espaço há um famigerado comentarista-circense-panaca que todo jogo que perdemos fica bradando que o trabalho do Louzer não presta. Acho que devemos sim valorizá-lo. É um bom técnico e vai evoluir. O problema é reforçar o elenco e que o CA faça seu trabalho sem tumultuar a comissão técnica.

  2. A Ponte Preta já dispensou o técnico !

  3. Se houver essa especulação, acho injusto. O Umberto precisa de suporte por parte da diretoria, não de pressão.

    Essa diretoria dormiu no ponto logo depois do fim do campeonato paulista da A2. Se ao menos trouxesse 3 jogadores da lista pedida pela comissão técnica, o Guarani teria um substituto para o Bruno Nazário (Dodô), uma boa opção para lateral esquerda (Mascarenhas) e um meia ofensivo para disputar a titularidade (Danielzinho). Lógico que é muito mais fácil responsabilizar um treinador que está iniciando a carreira. Cadê os reforços prometidos ? Até agora não veio ninguém.

    Torço para que o Guarani se recupere contra o CSA. O Umberto sabe que o time tem uma péssima saída de bola, principalmente quando o Ricardinho está marcado. O Baraka nunca teve por característica ser motorzinho do time, tocar rápido a bola e o meias não estão conseguindo fazer a transição da defesa para o ataque. Falta um atacante de beirada, seria importantíssimo recuperar o Érick. Também acho desperdício ter de deslocar o Guilherme para a beirada. O Guilherme tem que jogar centralizado, disputando posição com o Rondinelly. Acho que o Umberto tomará a atitude certa, mudando o esquema tático e fazendo algumas mexidas no time.

  4. Na verdade já incineraram minha paciência de torcedor.

    Esta pode ser incinerada ?

  5. …”dói como levamos o gol”…

    Na verdade dói …muito…toda vez que jogamos fora de casa levamos uma paulada !

    Vejo as entrevistas na mídia.

    Muro das lamentações e desculpas !!!!

    Incinera a paciência de qualquer torcedor !!!!!!!!

    Advinha o que vai acontecer contra o CSA ?

    Outra paulada e mais desculpas !!!!!

    Outra dor.

    Vai incinerando o torcedor aos poucos !

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *