segunda-feira , 15 outubro 2018
Home / Destaque / Roberto Graziano se reaproxima e encaminha acordo para comandar futebol do Guarani

Roberto Graziano se reaproxima e encaminha acordo para comandar futebol do Guarani

Responsável por injetar dinheiro na montagem do elenco que conseguiu o acesso na Série C no ano passado, o empresário Roberto Graziano pode voltar a figurar nos bastidores do Guarani e fortaleceu sua reaproximação ao clube. Nos próximos dias, de acordo com fontes ouvidas pelo Só Dérbi, um acordo será assinado com a Magnum, empresa de Graziano, e a terceirização do futebol será protocolada em Assembleia do Conselho Deliberativo.

As conversas entre Magnum e Guarani tiveram início há, aproximadamente, dois meses. O empresário não teve qualquer participação nos patrocínios apresentados pelo clube durante a Série B, mas pretende retomar o investimento feito na temporada anterior.

Dentro da gestão Palmeron Mendes Filho, Graziano tem tido participação discreta. Ele chegou a se envolver na negociação do atacante Bruno Mendes, mas desde então se silenciou quanto aos assuntos políticos alviverdes. Ligado ao ex-presidente Horley Senna, recebeu o convite de membros do Conselho de Administração para realizar novo aporte financeiro em 2018 e aceitou a ideia de ser o comandante dos investimentos no futebol. Imediatamente, convidou Rodrigo Pastana, atualmente no Paraná, para auxiliá-lo nesta retomada.

A participação de Pastana não precisa ser necessariamente física. Ainda sem saber se ficará no clube paranaense, o dirigente poderá atuar como consultar do clube – que confirmou a volta de Sérgio Prado para ser o gerente de futebol -, mas a ideia de Graziano é devolver a função de executivo do departamento de futebol para atuar em conjunto com Luciano Dias.

A volta da Magnum e de outros parceiros – a ASA Alumínios comandará o futebol de base -, é explica pela falta de recursos financeiros obtidos para o futebol do Bugre. Como boa parte da cota de televisão foi penhorada pelas dívidas trabalhistas do time campineiro, a terceirização foi encontrada como a solução pela diretoria para consolidar um elenco forte na Série A2 do Campeonato Paulista e na Série B do Campeonato Brasileiro.

(texto e reportagem: Júlio Nascimento)

Veja Também

A areia movediça da mediocridade vai matar o futebol campineiro

“Saía do futebol e faça outra coisa no jornalismo. O povo gosta é de comentário ...

1 Comentário

  1. Tem prós e contras. Não é o ideal. Mas, sinceramente, na atual conjuntura, acho que tem mais prós.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *