Verdades inconvenientes sobre a conquista bugrina de 1978

8
1.019 views

O Guarani comemora neste dia 13 de agosto a celebração dos 41 anos da conquista do Campeonato Brasileiro de 1978. Emissoras de rádio, televisão e jornais vão recordar a sequencia de 11 vitórias, o triunfo sobre o Vasco no Maracanã e o desempenho histórico de Zenon, Careca, Renato e companhia limitada.

Sem contar Carlos Alberto Silva, quiça o maior ídolo da história. Essa é a parte boa. E deve ser reverenciada. Só que existe o lado B. Ou das verdades inconvenientes. Que deveriam fazer refletir o torcedor e utilizar como alicerce para reerguer um clube hoje em escombros.

O titulo abriu portas. Fez o Guarani ser conhecido no mundo. Deixou o torcedor mal acostumado. Mesmo em quadro dramático, o torcedor exige times de grife. Ou voltar aos bons tempos. Nem que seja para aumentar a divida.

Esqueceram de detalhes do passado. Dou exemplo prático. Será que em 2019, o torcedor bugrino aceitaria um técnico oriundo da Caldense? Ou jogadores desconhecidos como os atacantes Capitão e Bozó? A torcida esqueceu que o time só fez sucesso porque os dirigentes foram buscar atletas em outros centros.

Conquistar a Taça de Ouro deixa muitos  torcedores preso ao passado e transformados em passadores de pano no presente. Lógico, é ótimo e maravilhoso recordar um passado glorioso.

Deveríamos recordar que as equipes são construídas desempenho no presente. Muitos torcedores (não é maioria, diga-se. E ainda bem!) passaram pano e apoiaram ou teceram respaldo para José Luis Lourencetti, Leonel Martins de Oliveira, Álvaro Negrão, Marcelo Mingone, Horley Senna e Palmeron Mendes Filho.

Todos ou tem um rebaixamento no currículo ou trapalhadas administrativas para contabilizar. Muitos apoiaram. Como se a conquista do troféu há 41 anos desobrigasse o Guarani a fazer mais nada. E suportar infinitamente a incompetência.

Obvio que o titulo de 1978 deve ser comemorado. Não seria louco de censurar. No entanto, alguns atitudes de esquecimento acontecem. E o elenco de 1982, terceiro lugar no Brasileirão? E o time vice-campeão brasileiro de 1986?

E o time terceiro lugar do Brasileirão de 1994, em que somente (com justiça!) Amoroso é celebrado e outros como Fábio Augusto e Edu Lima são relegados em segundo plano?

Vou reafirmar para que ninguém distorça minhas palavras: a conquista de 1978 pode, deve e obrigatoriamente deve ser reverenciada. Só que suas consequências positivas e negativas não podem ser ignoradas.

(Elias Aredes Junior)

8 Comentários

  1. Sei. Então é melhor não ser campeão. Entendi a sua lógica. Porém, o que você chama de passado, chamo de história, de tradição. Quem disse que o torcedor não pode reverenciar? Comemorar? Concordo que o presente nos entristece e comemorar o dia de hoje não significa que o verdadeiro torcedor bugrino não esteja sofrendo.

  2. GFC, único time que já foi campeão brasileiro e não conseguiu virar grande. Ponte Preta, único time grande mesmo sem ter tido um título expressivo.

  3. Concordo em gênero, número e grau.
    Infelizmente o GUARANI foi destruído por pessoas vaidosas e incompetentes que não aproveitaram os aspectos positivos das conquistas.

    Deixaram a soberba tomar conta de seus egos e não vislumbraram o futuro.

    Agora não aceito torcedores da aapp virem falar de falência e falta de estrutura.
    aapp não é referência para absolutamente nada. Tem um estádio de futebol velho é arcaico, centro de treinamento pífio. Inúmeras dívidas e por aí vai.

    Assumo que a situação do GUARANI é um pouco pior. Mas acredito que com pessoas capacitadas consiga se reerguer.

  4. O FIM MELANCÓLICO E INJUSTO DO BRINCO DE OURO. Outrora dono de um dos mais valorizados imoveis do BRASIL. Situado em area nobre da rica cidade de Campinas, com cerca de 100.000m2 e cobiçado pelas maiores empresas construtoras do Brasil . A ex diretoria do GUARANI nao foi capaz de se livrar das garras injustas da Justica do Trabalho de Campinas. Hj seu patrimonio resume se em promessas e papéis sem nenhuma seguranca jurídica de uma desconhecida empresa chamada MMG que acredite se quiser possue um capital social de apenas R$ 1.000,00 ( um mil reais). Sim repito, um mil reais. Toda a area milionária ja acha se devidamente registrada junto ao 1o Cartorio de Registro de Imóveis de Campinas em nome da MMG livre para negociar com quem entender. Agora sim por um preço inestimável. Ai indago . E como entao o Guarani receberia o sonhado VGV de 14% e isso sobre a ínfima e nao valorizada parte do empreendimento ( 14 % nao inclue o SHOPING nem o HOTEL ), que dizem sera ali construido ? Respondo ! Trata se apenas de um papel assinado por uma empresa com o capital social acima citado. Nao existe nenhuma garantia real mesmo deste ínfimo 14% como tambem da entrega do futuro CT e Arena Para 15.000 lugares. A esperança entao reside agora em diversos credores que foram prejudicados com a tal VENDA DIRETA por um valor irrisório de 105 milhoes (que se diga so se preocupou em pagar os debitos da justica do trabalho )dentre eles a FAZENDA NACIONAL credora de cerca de 80 milhoes que nao recebeu um so centavo e pelo que se comenta ja esta como os demais prejudicados tomando as medidas para anular a venda. Venda essa alias que jamais em 20 anos de advocacia imobiliária observei tanta irregularidade e desrespeito as leis vigentes e formas processuais. Queira DEUS e acredito , tudo seja anulado mesmo para que o GUARANI ao menos receba o que lhe foi prometido. Mas isso de uma forma juridica correta e justa , e que lhe dê garantia REAL com documentos registrados no cartorio de imoveis nao da forma hilária como acha se. ANTONIO ALMEIDA ADVOGADO EX DIRETOR JURIDICO DO CRB ( Clube que passou pela mesma situacao mas tudo foi feito com critérios e seguranca juridica).

  5. Sou pontepretano, e acho maravilhoso pelo menos os dirigentes achar que o título de 78 ( brasileiro ) é um título mundial do ano passado, isso dá forças para meu time e que continue assim. A história dos campeões brasileiros ao longo dos anos a maioria teve polêmicas de arbritagens não estou falando de 78, mas quero dizer que por exemplo o Corinthians nunca se importou se o juiz ia expulsar um jogador do time adversário injustamente, ou qualquer outro clube (estou dando um exemplo) , o Palmeiras por outro lado quantos títulos brasileiro tem ao certo (10 titulos aposto que não e) Depois dessa salada ou melhor bagunça que é esse campeonato brasileiro, com todas irregularidades fazendo atrapalhar a minoria q foi campeão merecidamente e corretamente, pra a serve título brasileiro? Pra dizer que tem apenas.

  6. Ao colega Eric aapp, seu time nunca foi e nunca sera time grande, o maximo q jamais conseguiu foi ser vice paulista. Paulista, Criciuma, Juventude, Chapecoense tem no minimo um titulo e nao sao grandes, imagine o seu time q nunca ganhou nada … Acho q o Guarani deveria lembrar mesmo foi do ROUBO a q fomos submetidos na final de 86, e nao “comemorar” esse vice brasileiro; se fosse por justiça seriamos hoje bi-campeoes brasileiros, mas graças a influencia financeira e politica do SPFC e a “colaboraçao” do Assis Aragao, temos q amargar esse vice de 86. Deveriamos sim é perguntar onde esta o Aragao e pedir explicacoes a esse bandido, onde ele colocou o $$ q recebeu do SPFC para garantir o titulo ao clube da capital paulista ?

Deixe Um Comentário