Vinicius Bergatin, Elano, Leandro Zago, Gilmar Dal Pozzo, Itamar Schülle…As possibilidades e alternativas para o comando técnico do Guarani

0
3.720 views

Sustentar o ímpeto ofensivo ou bancar um treinador mais afeito a cuidados defensivos? Este é o dilema reinante nos bastidores do Guarani e que foi detonado logo após a saída do técnico Felipe Conceição, que provavelmente vai para o Cruzeiro.

A reportagem do Só Dérbi apurou que a intenção do presidente Ricardo Moisés é sustentar o perfil que culminou na contratação de Conceição: um técnico jovem, estudioso, com boas ideias e capaz de fazer a equipe jogar a frente, características de acordo com o histórico do clube.

A intenção seria arregimentar Léo Condé, mas o nome foi descartado após o seu acerto com o Novorizontino. Nomes como os de Marcelo Chamusca ou Jorginho estão descartados devido ao custo que seria envolvido na operação.

Preferências? Existem, como as de Allan Al, atualmente no Cuiabá, e Mozart, comandante do CSA. Mas todos no grupo político que comanda o Guarani sabem que tal quadro é difícil de acontecer devido ao fato de se encontrarem presos aos seus clubes.  Outro nome que surge é o de Vinicius Bergantin, que tem alguns pontos que agradam: é jovem (40 anos), fez bom trabalho no Ituano e conhece como poucos o futebol paulista, além de gostar com a revelação de garotos, um conceito que ganhou reforço após a gestão de Felipe Conceição.

Outro nome que não pode ser descartado é o do ex-jogador Elano, que tem passagens por Internacional de Limeira e Figueirense, mas ainda não conseguiu se destacar.  Outro nome especulado é o de Leandro Zago, com passagens por Guarani e Ponte Preta e com sucesso nas categorias de base do Atlético Mineiro.

Discutir esses nomes não tira da mesa a possibilidade de perfil de jogo e que nesse caso tem a defesa do superintendente executivo de futebol, Michel Alves. Nomes como Itamar Schulle e Gilmar Dal Pozzo, com bons trabalhos em divisões inferiores de competições nacionais, mais com linha de trabalho mais defensivo são nomes que agradam ao manda chuva do futebol profissional.

Algo, porém, é notório: o Guarani não pode errar devido ao tempo curto de preparação. Certamente a escolha será cercada de muito critério. Vamos aguardar. (Elias Aredes Junior)