Análise: Abel Braga e o seu amor fajuto pela Ponte Preta

9
1.354 views

Fabinho Moreno não está mais na Ponte Preta., Ficou uma semana. Aceitou o convite de Abel Braga para trabalhar no Cruzeiro.  A Macaca perdeu um profissional de excelência para atuar na reta final da Série B.

Torcedores reclamaram daqui e dali. Esqueceram de um ponto essencial: o amor fajuto, fake de Abel Braga pela Ponte Preta.

Temos elementos suficientes para chegar a tal conclusão. Quem ama toma atitudes de conforto e alento a figura amada. Não fica restrito as palavras. Abel Braga fala muito, mas fazer que é bom…Pelo menos naquilo que é de conhecimento da opinião pública.

Abel é um técnico consagrado. Milionário. Merecidamente. Tem ascensão e é querido pelo mundo da bola. É amigo pessoal do técnico pontepretano Gilson Kleina. Certamente sabe da luta titânica da Ponte Preta para colocar as contas em dia e chegar a primeira divisão. O orçamento da Série A de R$ 50 milhões em 2020 é vital.

A presença de Fabinho Moreno serviria para incrementar taticamente um time ávido pelas primeiras posições.

Pense: Abel não conhecia ninguém de sua confiança para substituir Fabinho Moreno? Como interromper um trabalho dessa maneira? “Ah, mas o Fabinho pisou na bola”. Não é esse o foco e sim como Abel Braga foi insensível em um instante emblemático para a Ponte Preta.

Dura verdade é que se realmente tivesse uma postura de carinho com a Ponte Preta, o novo treinador do Cruzeiro procuraria outro profissional. Fato. Não desmantelaria uma estrutura feita para a Série B.

Uma boa dose de sinceridade é necessária. Abel Braga deveria retribuir a maneira como a Ponte Preta ajudou a catapultar a sua carreira. Fato é que a Macaca foi o palco para ele conhecer Roberto Moreno e o seu filho Fabinho Moreno e que sem eles, dificilmente  conquistaria os principais títulos de sua carreira, a Libertadores e o Mundial de 2006 com o Internacional  e o Brasileirão de 2012 com o Fluminense.

Abel Braga tem todo o direito de pensar em si e na sua carreira. Já que não pode demonstrar na prática o amor que diz  ter pela Ponte Preta que deixe a Macaca como mais uma etapa de seu currículo. Melhor para todo mundo. (Elias Aredes Junior)

9 Comentários

  1. Que comentário desnecessário, só.alguem muito ingênuo para.achar que algum profissional tem amor por algum clube. Você tem amor a alguma empresa que você trabalhou Elias ?

  2. Abel chegou a pagar o salário de alguns jogadores da Ponte em 2003, que estavam atrasados. Isso me foi dito por um dos jogadores. E ficou até o final, salivando a Ponte de cair

  3. Nada a ver… Uma coisa é você gostar, ou, AMAR, um clube, outra é querer fazer o melhor que puder para ajudar o time que, no momento, está pagando seu salário.

  4. Eu vou parar de ler essas colunas, só porcaria. Vc quer impedir que o Fabinho Moreno avance na carreira? Se eu preciso de um profissional que está em um time médio e eu num grande eu não vou lá e faço uma proposta para esse profissional? Em que mundo vc vive? O futebol é profissional meu chapa. Isso nada tem a ver com amor e respeito.

  5. Abel é uma boa pessoa, honesto e de ótimo papo, tanto que daria pra ficar conversando com ele por horas, criou essa aura de boa pessoa em torno de si formando o famoso “clube do vinho” no qual jornalistas ficam constrangidos ao ter que criticá-lo.

    Futebolisticamente falando, hoje como treinador Abel é um baita enganador, basta ver como era o time do Flamengo com ele de técnico e com o português Jorge Jesus, o salto de qualidade dado pelo português é notório.

    Abel já ganhou Brasileiro, Libertadores e Mundial, mas parou no tempo….. Abel, o paizão dos vestiários, com as mesmas frases de efeito que não produzem mais efeito algum de tão óbvias que são, mas que, infelizmente, ainda encanta alguns clubes: “se não dá pra ganhar, é tentar não perder, mas é um resultado normal”; “prefiro empatar 0 x 0 do que ganhar por 2 x 1” (sobre jogos de mata-mata com gol qualificado); “Flamengo jogou de acordo com o que joga o Fluminense” (quando dirigia o Flamengo com baita elenco contra o frágil Fluminense); “jogadores são homens”; “não merecíamos ganhar” (quando o time perde) ou “merecemos ganhar” (quando ganha); “vou conversar com o Arrascaeta pra saber como o time do Penarol joga” (Arrascaeta está fora do futebol uruguaio há 4 anos) e ao ser derrotado pelo Penarol disse “fomos surpreendidos”…. Abel vai dar certo no Cruzeiro? Creio que não.

  6. Discordo da análise. O Abel é um profissional, precisa pensar no melhor para ele e para o clube que defende atualmente. Se um auxiliar assim é tão vital para a AAPP, o time está em maus lençois.

Deixe Um Comentário