Análise: os desafios e obstáculos colocados para Luís Fabiano, o novo coordenador de futebol da Ponte Preta

0
816 views

A Ponte Preta anunciou Luís Fabiano (à esquerda) como coordenador de futebol. Será o elo entre a diretoria e o futebol profissional. Terá peso e opinião na formulação das contratações. Mas não será o voto de minerva. Este requisito ficará a cargo de Marco Antonio Eberlin, o presidente eleito.

A chegada de Luís Fabiano gera expectativa, medo de frustração e desafios pessoais.

A expectativa está em todo o mundo do futebol. Será que Luís Fabiano terá capacidade de exercer a nova função? Terá criatividade e competência  de gestão? Conseguirá ao final da sua trajetória não ficar marcado como um boleiro de terno e gravata e sim alguém que esteja preparado para os desafios do mundo da bola, cada vez mais focado no conhecimento, na busca da reciclagem e do comportamento voltado muito mais ao mundo corporativo?

Se Luís Fabiano atender apenas aqueles que consideram o método antigo é suficiente ele será um bom empregado, mas nunca um profissional pronto e qualificado, cuja as exigências pedidas pelo futebol são maiores dia após dia.

Agora, não há como negar: o receio do fracasso estará no seu cangote. Dia após dia, nas 24 horas do dia, Luís Fabiano terá que comprovar, por A mais B, que sua estadia será um salto para gestão da Macaca. Ou seja, ele vai acrescentar. Caso contrário, o gosto de cabo de guarda chuva será inevitável.

O próprio Luís Fabiano terá desafios pessoais para superar. O principal é enterrar a imagem forjada como jogador.

Que não combina com as exigências de um dirigente de futebol, que deve calcar suas decisões na frieza, na ponderação e na racionalidade. Quando estava em campo, Luís Fabiano era emoção a flor da pele. E outro requisito: o ex-centroavante terá que transformar sua influência e amizades forjadas dentro do futebol em dividendos para a Ponte Preta.

Não serei leviano de dizer que o famoso camisa 9 irá fracassar. Não serei ufanista em dizer que já deu certo.

O tempo é artigo escasso no futebol. Não tem jeito: ele será preponderante para dizer o saldo da nova função de Luís Fabiano. O triunfo dele será o êxito da Ponte Preta. O seu fracasso será uma marcha ré no processo de evolução na Macaca. Que a primeira opção prevaleça. A torcida agradece.

(Elias Aredes Junior-Com foto de Diego Almeida-Pontepress)