sexta-feira , 21 setembro 2018
Home / Guarani / Ataque em alta, defesa em baixa: perfis semelhantes marcam Guarani e Atlético-GO

Ataque em alta, defesa em baixa: perfis semelhantes marcam Guarani e Atlético-GO

Em busca da segunda vitória seguida na Série B do Campeonato Brasileiro para chegar embalado no dérbi diante da rival Ponte Preta, o Guarani recebe o Atlético-GO, nesta terça-feira, às 21h30, no Brinco de Ouro. Oponente direto por uma vaga no G4, a equipe goianiense tem números semelhantes ao do Alviverde no ataque e na defesa nesta edição da competição nacional.

No setor ofensivo, o time de Umberto Louzer é dono do terceiro melhor ataque da Série B com 31 gols marcados, enquanto o time de Cláudio Tencati soma 32 bolas na rede, com a segunda melhor estatística da competição, atrás apenas do líder Fortaleza.

Vale ressaltar que o elevado número de gols reflete na artilharia do campeonato. O clube do Centro-Oeste tem Júnior Brandão como artilheiro da competição com nove gols – empatado com Lucão, centroavante do Goiás -, enquanto os campineiros tem Rafael Longuine, principal destaque da campanha até o momento, com uma bola na rede a menos na vice-artilharia.

Na defesa, apesar de ambos estarem na parte de cima da tabela, acumulam números decepcionantes. Em 21 rodadas foram 26 gols sofridos pelo Bugre e 28 pelo Dragão. Média entre 1,2 gols e 1,3 gols por jogo para cada uma das equipes, respectivamente.

Para o confronto desta terça, o técnico Umberto Louzer tem confirmada a volta de Ricardinho – retornando de suspensão. Mas Willian Oliveira, peça importante na contenção, é desfalque por ter levado o terceiro cartão amarelo.

Na lateral-esquerda, Pará está pendurado e pode ser poupado, enquanto Bruno Xavier deve iniciar sua primeira partida como titular no lugar de Matheus Oliveira. No ataque, Bruno Mendes é dúvida e pode ser sacado embora esteja recuperado de fadiga muscular na panturrilha – Marcão deve ser a opção de Louzer.

Desta forma, o Guarani deve ir a campo com Agenor; Kevin, Philipe Maia, Fabrício Dornellas e Pará (Marcílio); Fabrício e Ricardinho; Matheus Oliveira (Bruno Xavier), Rafael Longuine e Jefferson Nem; Bruno Mendes (Marcão).

(texto e reportagem: Eduardo Martins/foto: Divulgação – Atlético-GO)

Veja Também

Clássicos fazem festa pelo Brasil. Em Campinas, dérbis com paz de cemitério. Até quando?

Assisto aos clássicos do Campeonato Brasileiro. O Internacional ganha do Grêmio por 1 a 0 ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *