quarta-feira , 18 julho 2018
Home / Destaque / Com coração bugrino, Ferreira despista sobre estreia e busca apagar polêmica

Com coração bugrino, Ferreira despista sobre estreia e busca apagar polêmica

De volta ao Guarani após dois anos, Ferreira, um dos ícones do acesso na Série C de 2016, foi apresentado à imprensa nesta sexta-feira. Com juras de amor ao clube, o zagueiro comemorou a volta ao clube.

“A sensação é de felicidade. Passei oito meses aqui e me identifiquei bastante com a torcida. Já joguei por outros clubes, mas não foi igual. Atualmente, me considero um bugrino. Fui muito bem acolhido pelos atletas e estou realizado por estar de volta”, celebrou.

Sem entrar em campo desde 27 de maio – com a camisa do Mirassol -, o defensor despistou sobre uma possível data de estreia e garantiu que o foco, no momento, é readquirir a forma física. “Foi um ano difícil, nunca tive problemas com lesões, mas infelizmente aconteceu. Isso ficou no passado, trabalhei bastante e sempre tive muita fé que iria voltar para cá para dar continuidade na história construída. Aqui será um novo recomeço da carreira”, projetou

“A vontade de estar à disposição do Louzer é inevitável. Por outro lado, não posso esquecer que fiquei um tempo parado. Estive trabalhando em casa, mas não é a mesma coisa. Tenho fortalecido a musculatura para prevenir contusões e estarei de volta em breve. A ansiedade é natural, porém não posso queimar etapas nesse processo de recuperação. Tudo tem seu tempo e tenho recebido muita ajuda dos profissionais”, emendou.

Pivô da agressão ao árbitro na decisão diante do Boa Esporte na Série C, Ferreira revelou desejo de apagar a péssima imagem deixada e garantiu estar mais amadurecido para lidar com os novos desafios. “Foi um momento muito difícil na minha vida pessoal e profissional. Agora, penso mais antes de qualquer atitude. Sou uma pessoa que se entrega bastante, mas sempre com a cabeça no lugar. Busquei melhorar como atleta e pai de família. Fui muito prejudicado nessa história, mas prefiro dizer que isso já passou. Criou-se um desgaste muito grande, não só profissionalmente, mas em casa. Prefiro enterrar isso e viver outros tempos”, encerrou.

O atleta de 33 anos, símbolo de experiência, aguarda regularização dos documentos no Boletim Informativo Diário (BID) para ter condições legais de ser relacionado pela comissão técnica.

(texto e reportagem: Lucas Rossafa/foto: Letícia Martins – Guarani Press)

Veja Também

Matheus Oliveira faz segundo gol como profissional e consolida boa fase no Guarani

Balançar as redes não é, definitivamente, uma das principais qualidades de Matheus Oliveira. O gol ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *