Dadá: a Ponte Preta vai tirar a sorte grande ou assistiremos mais do mesmo?

3
296 views

Dadá jogou pelo Água Santa na Série A-2 e marcou nove gols. Ficou fora vários jogos por lesão. Ítalo atuou pelo XV de Piracicaba, é atacante, mas por enquanto não provocou suspiros do torcedor pontepretano. Convenhamos: não faltam motivos para o torcedor  torcer o nariz. Otimismo ou pessimismo? Fica ao gosto do freguês.

Quem tem uma visão  realista admite que a Macaca colocou-se na cilada. Passou anos e anos com um mecenas capaz de bancar o futebol e cujos dividendos foram resultados decepcionantes no gramado de 2007 a 2010 e o aumento do passivo que atualmente chega aos R$ 110 milhões.

Poucas revelações nas categorias de base, falta de atualização da estrutura e uma troca constante de responsáveis pelo futebol que acarretam em quebra de continuidade e a inexistência de linha de trabalho. Resultado: rebaixamento no Brasileirão e perda do poder de fogo na Série B.

Sem dinheiro, estrutura parca e uma diretoria que dá seus primeiros passos. O que sobra? Tatear e buscar acertar em apostas. Convenhamos: em vários momentos da história da Macaca tal expediente não deu certo. Existe outra saída? Não sei dizer. Na atual conjuntura, o jeito é contar com um milagre.

Como em 2008 ou 2011 quando foram montados times baratos, competitivos e foram capazes de revelarem técnicos ao mercado, como Sérgio Guedes e Gilson Kleina.

É como apostar em uma roleta. Pelos últimos acontecimentos, por mais que Italo e Dadá sejam esforçados e com talento é difícil acreditar de que a Macaca tirou a sorte grande. Tomara que eu esteja errado.

(Elias Aredes Junior)

3 Comentários

  1. Futebol brasileiro está formatado para perpetuar 12 equipes no topo e as demais recebendo migalhas e por milagre sobrevivendo ( endividadas até o pescoço), para que haja um equilíbrio, deveria existir uma regra de pontuar cada jogador em sua posição e as equipes poderiam formar o grupo até uma pontuação determinada

  2. Dois comentários, primeiro a dívida do ex-mecenas é questionável, só uma auditoria externa independente e com totais poderes para investigar os porões da Ponte poderá dizer o valor correto.

    Segundo, há muito tempo a Ponte e muitos outros clubes se tornaram barrigas de aluguel, a maioria dos jogadores vem para o Clube apenas para esquentar currículo, ai cabe a pergunta, não seria mais rentável investir nas categorias de base e formar novos jogadores?

  3. Embora tenha bloqueado meus comentários por serem quase sempre antagônicos aos seus , continuo a escrever que o colunista ou e desinformado ou e tendencioso independente de ser um ou outro, acho que vc não vê os garotos promissores no time principal nem tão pouco acompanha o campeonato sub ,15,17 E 20 , onde a Ponte está em primeiro ou ou em segundo lugar é as galinhas com o Davó etc.jogadores tirados da Lusa .são quinto em uma chave fraca, como formador de opinião, está cometendo uma falha grave, pois o que vc diz nao existir na Ponte, trabalho na base, e reconhecido por times vomo o Corinthians que comprou 50 % de 3 jogadores, e que la vao ter mais vitrines e tenderão lucro a Ponte, além do que já rendeu agora.
    Não vou citar o Ivan O Abner , ai seria até covardia de minha parte , e não vou citar o Jean Carlos lateral esquerdo do sub 20 Com tanta qualidade como o Abner, e o Vinicius meia promissor que gravita entre base e profissional quanto a dívida com Sérgio, realmente ela existe, e fôssemos ainda depender dele, como vc sempre condena discretamente, termos desmamado , hj seríamos um time falido igual ao outro da cidade

Deixe Um Comentário