Dados do balanço financeiro embasam conflito de interesses de Sérgio Carnielli e Vanderlei Pereira na Ponte Preta

0
474 views

Na decisão judicial emitida na quinta –feira pela Justiça Cível de Campinas e que corre em segredo de justiça, o motivo principal determinado para o afastamento de Sérgio Carnielli e de Vanderlei Pereira das atividades administrativas e políticas da Macaca é que os dois dirigentes protagonizariam um caso de conflito de interesses. Ao mesmo tempo que são credores do clube, eles também participam da gestão e interferem nas decisões de quais dívidas a Macaca quita e quais são postergadas.

A reportagem do Só Dérbi constatou que o próprio balanço financeiro do clube aprovado neste ano é uma prova sobre a tese defendida por um conselheiro do clube, cujo nome não foi divulgado porque o processo está em segredo de justiça.

Pelo balanço financeiro aprovado em 30 de abril deste ano pelo Conselho Deliberativo, a Ponte Preta tem uma dívida de R$ 101 milhões com Sérgio Carnielli e de R$ 1,3 milhão com Vanderlei Pereira.

Logo que assumiu, em novembro do ano passado, o presidente da diretoria executiva, Sebastião Arcanjo, estipulou que os dois fizessem parte de um colegiado para direcionar as decisões do futebol.

Até hoje, não houve qualquer notícia sobre o afastamento deles da gestão do futebol. Os dois são componentes do Conselho Deliberativo, que de acordo com o estatuto do clube, é o principal órgão decisório da Ponte Preta. Para os proponentes do processo, ficou configurado o conflito de interesses encaminhado no processo e que foi aceito pela Justiça Cível de Campinas.

A expectativa é que novos processos tenham resolução nos próximos dias e que podem viabilizar punições judiciais a outros dirigentes pontepretanos e personalidades envolvidas no dia a dia da agremiação.

Também existe a perspectiva de uma possível entrada do Ministério Público em relação ao processo de construção da Arena no CT do Jardim Eulina.

(Elias Aredes Junior)