Especial: O dia que Eurico Miranda ajudou o Guarani a fugir do sufoco no Brasileirão

0
709 views

Falecido nesta terça-feira aos 74 anos no Rio de Janeiro, o ex-presidente do Vasco da Gama, Eurico Miranda foi uma figura controversa no futebol e que tinha muitos inimigos e aliados. Entre eles, estava o ex-presidente do Guarani, Luiz Roberto Zini, que em 1997 protagonizou com o ex-dirigente uma história decisiva para os rumos do Alviverde.

O Vasco da Gama era o grande favorito para vencer o Campeonato Brasileiro enquanto que o Guarani lutava contra o rebaixamento. Após vencer o Grêmio no estádio Olimpico por 4 a 1 e superar o União São João por 1 a 0, o Alviverde precisava de uma vitória simples para assegurar a permanência. O duro era que o oponente era o Vasco da Gama no Brinco de Ouro.

Dias antes, desesperado para assegurar a permanência, Beto Zini pegou um carro e dirigiu-se a Brasilia, local de residência de Eurico Miranda durante o seu mandato de deputado federal.

Após uma espera infrutífera pelos corredores do Congresso, Zini decidiu ir até o apartamento funcional em que residia Eurico. Ficou no portão de entrada e deu um susto no parlamentar quando atirou-se na frente do carro.

Refeito do susto, Eurico Miranda ouviu os lamentos do aliado. “Mas já te aviso: não vou entregar o jogo”, disse Eurico. “O que você pode fazer? Me ajuda, por favor. Eu não posso cair”, suplicou um atônito Zini.

Eis que Eurico pegou o telefone. Seu interlocutor era Antonio Lopes, o técnico do Vasco. Conversa aqui e acolá, o dirigente vascaíno convenceu o comandante a abrir mão de titulares.

Foi um sufoco, mas o Guarani venceu por 3 a 2 a Cruz de Malta no Brinco de Ouro e venceu.Na oportunidade, a alegação era que Edmundo e Luisinho estavam suspensos e Mauro Galvão, Nasa e Juninho ficaram entregues ao departamento médico.

Vejam um trecho do parágrafo inicial da matéria sobre o jogo, publicado pelo jornal do Brasil, no dia 09 de novembro de 1997. “(…) O time de Campinas, sem sequer poder empatar para continuar na primeira divisão,, venceu o Vasco por 3 a 2. A equipe cruzmaltina, sem qualquer vontade na partida, pouco lembrou o time líder isolado do Campeonato Brasileiro (…)”. O Brasileiro daquele ano foi disputado por 26 clubes e o Guarani terminou em 21º lugar com 28 pontos. Na ocasião, foram rebaixados Bahia, Criciúma, Fluminense e União São José.

(Elias Aredes Junior)

Deixe Um Comentário