Guarani 2 x 1 CRB (11/11/2017): sem esse triunfo, muitos frutos não seriam colhidos. Que a história seja repetida!

0
591 views

Como foi abordado na semana passada, a goleada sobre o ABC por 6 a 0, na semifinal da Série C de 2016 foi o principal jogo do Guarani na década encerrada recentemente. Segundo lugar? Evidente o dérbi vencido pelo alviverde por 3 a 2 pela semifinal do Paulistão de 2012.

Lógico que o clássico tem um gigantismo absurdo. Mas a balança pendeu para este confronto devido ao ineditismo e a projeção que ganhou o Guarani nos dias subsequentes. E o terceiro lugar? Quem completa o pódio? Sem dúvida, foi a vitória do Guarani sobre o CRB por 2 a 1 no dia 11 de novembro de 2017 e válido pela 35ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro.

É preciso contextualizar os fatos. Após as passagens de Oswaldo Alvarez e Marcelo Cabo, o Guarani passava por um sufoco danado na competição. Antes da partida, o Guarani estava na 14ª posição com 40 pontos, mas empatado com o Luverdense e o Boa Esporte, que abria a zona do rebaixamento. O Alviverde estava a frente com 10 vitórias e 9 triunfos diante dos concorrentes. Ou seja, não existia permissão para vacilos. O CRB tinha 42 pontos. Uma vitória não só aliviaria a barra como colocaria no limbo o time alagoano. Para piorar o quadro, o então técnico Lisca estava suspenso e precisou ser substituído pelo auxiliar técnico. Seu nome: Umberto Louzer.

Como não poderia deixar de ser a partida foi nervosa. Disputada. Acirrada. O Guarani saiu na frente com o armador Luis Fernando e tomou empate com Flávio Boaventura, tudo na etapa inicial. No segundo tempo, os 6464 torcedores ficaram com o coração na mão. O CRB atacou e levou perigo. E aos 46min o atacante Bruno Mendes meteu a cabeça para assegurar a vitória.

O tempo faz a gente reavaliar alguns conceitos. Ainda considero que a comemoração pela permanência naquela edição foi um ponto acima do normal. Mas sem vitória diante do CRB não existiria permanência e a tranquilidade para fazer o bom trabalho na temporada de 2018, conduzido por Umberto Louzer. É um jogo emblemático. Que o duelo desta segunda-feira também entre para a história. Pela porta da frente.

(Elias Aredes Junior- foto arquivo-Guaranipress)