terça-feira , 21 agosto 2018
Home / Artigos/Opinião / Guarani: em 38 rodadas, tudo será colocado na berlinda!

Guarani: em 38 rodadas, tudo será colocado na berlinda!

Um dos jornalistas mais atentos do país na questão de finanças, Cássio Ziporli, do Diário de Pernambucano, divulgou há dois meses uma notícia que merece ser analisada com atenção.

Se tudo correr dentro do roteiro estabelecido pela disparidade econômica decretada pela Rede Globo de Televisão, teremos dois campeonatos dentro da Série B. O primeiro será formado pelo Coritiba, com uma cota de R$ 35 milhões, assegurada graças à cláusula estabelecida em contrato, e o Goiás que, apesar de atuar pelo terceiro ano consecutivo na segundona, terá direito a de R$ 26 milhões.

No Conselho Arbitral, os 18 participantes restantes decidiram dividiram o bolo igualmente. Ou seja, R$ 6,03 milhões e estamos conversados. Na teoria, os 18 times vão disputar duas vagas do acesso e tentarão fugir das quatro vagas da degola.

É óbvio o quadro mais confortável vivido pelo Guarani em virtude da conquista do título da Série A-2 e da base formada por Umberto Louzer. Ponto positivo para a comissão técnica e a direção de futebol comandada por Luciano Dias.

O tema denota maior profundidade. Na prática, as condições igualitárias de cota vão comprovar quem é competente e ostenta boa administração.

Explica-se: se o mar de rosas e clima ufanista vendido pelos componentes do Conselho de Administração for verdade, poderemos presumir na utilização total do dinheiro. Nada será bloqueado. A conclusão será pela contratação de jogadores de qualidade. O inverso da medalha é verdadeiro. Receitas comprometidas farão com que o time fique submetido a acordos com empresários e entrega de jogadores e atletas oriundos das categorias de base. Detalhe: os dois conceitos valem para todos os concorrentes.

Em um campeonato de 38 rodadas, um técnico competente, estudioso e de ótimo caráter auxilia de maneira portentosa; jogadores talentosos idem; mas é na competência nos bastidores e gabinetes que fará a diferença necessária. A divisão igualitária de cotas produz tal cenário. Que o Guarani tenha plena noção da responsabilidade colocada diante de si.

(artigo escrito por Elias Aredes Junior)

Veja Também

Adversário indigesto: Atlético-GO é pedra no sapato do Guarani no Brinco de Ouro

Enfrentar o Atlético-GO em Campinas não traz boas recordações ao Guarani. Adversário desta terça-feira, às ...

4 Comentários

  1. Gostei do artigo e concordo. Estou gostando das contratações até o momento. Creio que contratações de jogadores como o lateral esquerdo ex-Juventus e de Bruno Xavier e Tiaguinho do Nacional são muito válidas. São jogadores que devem ter vencimentos baixos e demonstraram algum potencial. Nas mãos de um bom treinador e dentro de um esquema tático organizado, podem ser gratas surpresas. É melhor do que apostar em medalhões como Paulinho e Rafael Silva, que nada acrescentaram ao nosso time.

    Contudo, penso que precisamos de alguns jogadores mais rodados, com comprovada experiência em Série B. O zagueiro Edson Silva parece ter sido uma boa contratação. Palmeron prometeu mais dois de nível alto. Vamos aguardar.

    Acho que o Guarani está pegando o jeito de montar bons elencos. Fizeram boas contratações recentemente, como as de Mendes, Baraka, Rondinelly, Ricardinho e outros. Espero que eu esteja certo.

    Bem legal o artigo, Elias.

  2. Gosto da divisão igualitária de cotas na série B, pois deixa o campeonato mais justo e mais competitivo (diferente do Paulistão da A1 em que os 4 grandes tem uma enorme vantagem em relação aos demais).

    Eu fico muito contente com o sucesso do Umberto, pois nesse momento ele conquista também mais prestígio e apoio dos dirigentes. Isso é bom, pois suas decisões podem pesar muito nas contratações dos reforços e resultar num bom trabalho na série B.

    O profeta citou 2 prováveis reforços vindo do Nacional-SP, o artilheiro da série A2, Bruno Xavier, de 21 anos e o volante e meia Thiaguinho (Thiago Santos), de 20 anos. Não acompanhei o time do Nacional que foi a grande surpresa da A2 nesse ano, mas o Umberto, por ter tido uma passagem pelo Nacional-SP, com certeza avalizou a contratação desses atletas. Lembrando que no ano passado, o Vadão recomendou a contratação do Caíque, um dos destaques e artilheiro do Taubaté na série A2 e hoje ele é um jogador importante no elenco.

    O Thiaguinho até pouco tempo, estava disputando uma semi-final de Copa São Paulo de juniores pelo Juventus-SP, atuando como volante. Nesta A2 ele jogou como meia pelo Nacional e fez 5 gols. Se for bem orientado e tiver condições de desenvolver seu futebol, ele tem tudo para ser suplente ou sucessor do Ricardinho, pois falta no elenco um volante de mais mobilidade, mais dinâmico.

    Acho que o entrosamento do time da A2, somados a jogadores com experiência de série B e algumas apostas bem credenciadas pela comissão técnica, pode dar liga sim.

    Quero acreditar também quero CA não faça a besteira de gastar mais do que pode, pois o clube tem o dever de honrar com os seus compromissos, mas até o momento me parece que a política está acertada, deixando o poder de decisão à comissão técnica, ao Luciano Dias para o time estar pronto para a série B, um campeonato muito mais difícil do que a série A2.

    Não

  3. Não acredito que o CA tenha uma recaída. É só seguir o script.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *