Jogos a cada 48 horas no Paulistão e elenco reduzido: o Guarani quer brincar com fogo. Não deveria!

0
300 views

Em entrevista coletiva realizada na manhã desta segunda-feira, o meia bugrino Tony revelou que os jogos a cada 48 horas foi aceito pelos atletas para retomar o Campeonato e cumprir o calendário estipulado a cada 48 horas. Ele reconhece que o processo tem riscos embutidos.

Ele disse: “Eu acho maléfico para o campeonato, para a qualidade. Tem um risco grande de lesões, vão ter viagens, enfim… acho que vão acumular muitos jogos. Nós, neste momento de pandemia, temos que estar entendendo muitas coisas, mesmo não concordando com algumas delas. Nosso treinador está sempre salientando que precisará de todo mundo, e se isso [jogar a cada 48h] acontecer, sabemos que vamos precisar de todos”, afirmou o jogador.

Agora junte com o fato de que o Guarani não tem o elenco completo permitido. Está com 21 jogadores inscritos. Tem mais cinco vagas disponíveis. E mesmo assim, o Conselho de Administração não quer fazer contratações.

Jogos a cada 48 horas e com elenco incompleto. O Guarani aposta demais na roleta da bola. Ganhou com Thiago Carpini e com Felipe Conceição.

Uma hora vai perder tudo.

E não poderá reclamar.

(Elias Aredes Junior- foto de Thomaz Marostegan-Guarani F.C)