Jorginho não reclama. Trabalha. Colheu os frutos no dérbi

1
475 views

O bom desempenho técnico e tático da Ponte Preta no clássico contra o Guarani demonstrou de maneira cabal de que as criticas deste Só Dérbi em relação ao planejamento no departamento de futebol profissional não estavam infundadas.

Concordo com a afirmação que Mazola Junior nunca teve a sua disposição uma atleta da qualidade do atacante Julio César. Só que o restante do elenco era igualzinho aquele que teve aproveitamento de 33,3%  sob o seu comando.

Um time que não exibia jogadas ensaiadas e treinadas e era envolvida pelo oponente. Jorginho desembarcou em condição de emergência. Perdeu do Aparecidense e agora pode consertar o revés na Copa do Brasil.

Teve altos e baixos mas exibia evolução. Percebia-se que a comissão técnica busca soluções dentro do que tem à disposição. Thalles hoje virou peça vital para fazer o trabalho de pivô e arrancar rumo ao ataque. Matheus Vargas é um segundo volante de luxo e com condução de bola e para surgir como elemento surpresa. Lembra quando você reclamava da lentidão do atleta? O que era empecilho no passado virou solução no presente.

Talvez o único entrave permaneça na lateral-direito, em que a solidez defensiva de Luis Ricardo ainda suplanta a volúpia de Arnaldo. Tais predicados também servem de argumento para o treinador exigir condições de trabalho e reforços para a sequência. Até porque por enquanto com pouco Jorginho entregou muito. Não dá para ignorar.

(Elias Aredes Junior)

1 Comentário

  1. Vamos dizer que sob comando de Mazola o time da Ponte era, como se diz no jargão futebolístico, “arame liso”, só cercava os adversários e quando tinha posse de bola não sabia o que fazer com ela, tanto que o time pouco finalizava.

    Devo reconhecer que falta de qualidade devido ao elenco mal montado, falta entrosamento e forma física colaboraram para o fracasso do trabalho do Mazola, mas ele sabia de tudo isso quando assumiu o cargo, só que não soube sair dessa “sinuca”, por isso foi demitido.

    O time evoluiu com Jorginho, mas poderia ser o contrário, o time poderia dar uma de cavalo paraguaio como acontece com o Santos, que arrebentou no início e se arrasta em campo agora.

    A decisão sensata agora é focar na Série B, coloquem o sub-20 pro torneio de consolação.

    Em tempo, se eliminado o São Paulo vai disputar o torneio do interior?

Deixe Um Comentário