Juntar os cacos e buscar soluções: eis a receita para Ponte Preta. Por André Gonçalves

0
275 views

Fazendo análise do jogo friamente e sendo mais direto possível: a Ponte mereceu a derrota e como consequência, a desclassificação da Copa do Brasil.

Podemos colocar duas partidas que são importantes por aspectos distintos e comparar as atuações de quem não atua em campo, mas no treinamento, na escalação e principalmente na montagem do plano de jogo.

Brigatti errou no derbi e errou ontem. No derbi por demorar a mudar o time e ontem na escalação inicial.
Além disso, foi superado tecnicamente pelos treinadores adversários.
Não soube responder a altura o estilo de jogo do América e as mudanças que ocorreram pelo adversário no derbi.

Mas há também uma parcela grande de culpa dos jogadores.
No derbi, abrimos 2×0 e tivemos inúmeras chances de ampliar e encaminhar talvez uma goleada. Mas os jogadores começaram dar toquinhos de lado… o resto é história.

Entretanto a história se repetiu. Ponte e América no Majestoso: Ponte abriu 2×1 e começou a praticar o mesmo erro daquea oportunidade e o resultado não poderia ser diferente.
Adversário perigoso e bem treinado que é, empatou o que parecia um jogo decidido.

E ontem engoliu a Ponte no primeiro tempo e administrou no segundo.

Ainda há outro erro muito difundido por ai. Erro que trata a Ponte Preta como melhor elenco da Série B. Não é! Mesmo que fosse, há muito chão para caminhar até de concretizar o acesso que é o objetivo na montagem desse elenco.

Tanto não é que tomou pressão em quase todos os jogos disputados -mesmo nas vitórias- até aqui pela competição.
Na minha opinião, há necessidade de ao menos 3 zagueiros de bom nível e mais um lateral direito para incomodar Apodi. Aliás as laterais tem sido um problema. Não ofensivamente mas no ponto defensivo. São duas avenidas e a zaga um convite ao adversário atacar e pressionar.

Portanto, treinador, jogadores e diretoria têm que se mexer e encontrar as soluções para seus problemas e tomar a eliminação de ontem como um exemplo a não ser seguido.