domingo , 19 agosto 2018
Home / Destaque / Palmeron garante permanência no cargo do Guarani: “Estamos fortes e unidos”

Palmeron garante permanência no cargo do Guarani: “Estamos fortes e unidos”

Palmeron Mendes Filho continua no cargo máximo do Guarani. O presidente, em entrevista coletiva nesta sexta-feira, explicou a confusão na reunião do Conselho Deliberativo e negou que tenha pedido a renúncia.

“Não houve renúncia e nem haverá, justamente o contrário. Estamos fortes e unidos. O Conselho de Administração reconhece a decisão do Conselho Deliberativo. Não haverá assembleia no próximo dia 13. O Conselho é soberano. O Guarani é muito grande porque respeita as instituições, da qual eu classifico a assembleia de sócios, pois representa a torcida. A decisão de assembleia tem de ser respeitada. Na sequência, aparece o Conselho Deliberativo, o Conselho Fiscal e o Conselho de Administração para servir o clube. Nós respeitamos e acatamos as decisões”, explicou.

O dirigente condiciou a ausência no encontro em Campinas com as reuniões realizadas no Rio de Janeiro em busca de aumentar a arredação de receitas. “Estive o dia todo de ontem na Confederação Brasileira de Futebol (CBF) buscando recursos e já trabalhando para a temporada de 2018, seja Série A e Série B, não só em favor do Guarani, mas para os demais clubes da Série B. Estamos em via de assinatura de contrato de transmissão da Série A para direitos internacionais. Esse vínculo prevê uma luva, a princípio sendo dividido entre os 20 times da primeira divisão a partir de 2019. Estive lá para brigar pelo direito dos quatro times que vão conseguir acesso esse ano”.

Palmeron também explicou a conversa com “Rodrigo Magoo”, sócio campeão e que tem direito à participação no processo de cogestão. Segundo informações, o mandatário teria mostrado irritação com a perspectiva de adiamento da votação. “É meu amigo e confidente. Não existiu mensagem no teor de renúncia de Palmeron e Assis. O que eu externei é que dá vontade de renunciar, mas isso não aconteceu e nem acontecerá”, garantiu.

O presidente também argumentou por que lutava nos bastidores para que a decisão final acontecesse na próxima segunda-feira, 13 de agosto. “Temos de entender por que o sócio seria apresentado na próxima segunda-feira. As inscrições para a Série B se encerram em 10 de setembro e teríamos tempo de reforçar o elenco até esse prazo. A partir do momento em que o Conselho Deliberativo se pronunciou de forma contrária, devolvemos o direito de marcação. A agenda deixa de ter certa urgência e vamos verificar as melhores datas”, disse.

“A possibilidade de cogestão iniciou no ano passado, recebemos duas propostas e fizemos nossa missão, justamente a de levar ao conhecimento dos sócios em tempo para viabilizar a contratação de reforços para essa Série B. O Conselho Deliberativo entendeu por bem cancelar a assembleia. Nós respeitamos e foi ao encontro do interesse de um dos nossos parceiros (Nenê Zini). Isso me deixa feliz porque preservamos um lado, enquanto o outro não tem pressa. A urgência era do Guarani para reforçar o time na segunda divisão”, encerrou.

(texto e reportagem: Lucas Rossafa)

Veja Também

Lesão, suspensões e reforços tiram espaço de Orinho no elenco da Ponte Preta

Contratado por empréstimo junto ao Santos no início da temporada, o lateral-esquerdo Orinho chegou à ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *