Pesquisa Datafolha mostra que os fãs do futebol ficam na mão de poucos clubes. O que Ponte Preta e Guarani vão fazer?

0
567 views

Enquanto os times campineiros ficam envolvidos em brigas inócuas de bastidores e campanhas decepcionantes na Série B do Campeonato Brasileiro, a busca de fidelização e ampliação da base de fãs fica em segundo plano. O alerta ficou ainda enfatizado após a divulgação da pesquisa do Datafolha em que mostra que um em cada cinco brasileiros torce para o Flamengo.

Outro aspecto chama atenção, pois 48% dos torcedores preferem apenas quatro equipes: Flamengo (20%), Corinthians (14%), São Paulo (8%) e Palmeiras (¨6%). Pense que times que Fluminense e Botafogo tem apenas 1% da preferência. Como fica o futebol campineiro? Sim, porque hoje na prática, de acordo com projeções dos próprios dirigentes, cada time campineiro tem entre 300 mil e 400 mil torcedores. Se juntar os dois, não consegue ter a metade da torcida do Santa Cruz, que deve ser de dois milhões de torcedores. Junte esse quadro com o fato de que institutos de pesquisa já disseram que o Corinthians é a maior torcida de Campinas com 20% da preferência.

Ou seja, paramos no tempo. Os programas de Sócio Torcedor não empolgam, os estádios são sucateados e os métodos de gestão tanto no Majestoso como no Brinco de Ouro são direcionados muito mais para o improviso do que para a profissionalização. Em entrevista ao Brasil Esporte Clube desta quarta-feira, o executivo e presidente da Pluri Consultoria, Fernando Ferreira, afirma que Ponte Preta, Guarani e outros clubes de médio e pequeno porte estão atrasados. A boa noticia é que ainda existe tempo de recuperação, como ele explica no áudio abaixo.

Ele afirma que existem clubes que podem servir como modelos para bugrinos e pontepretanos entrarem na rota do sucesso.

Fato que a ampliação do espectro de alcance de alguns gigantes atinge a todos, mas o futebol campineiro encontra-se em quadro pior. São anos e anos de incompetência, caudilhos e figuras que deixaram a parte esportiva em segundo plano e colocaram os interesses pessoais em patamar elevado.

Ou Campinas se mexe ou será varrida em longo prazo do mapa do futebol. Infelizmente.

(Elias Aredes Junior)

 

Deixe Um Comentário