terça-feira , 21 agosto 2018
Home / Destaque / Ponte Preta e Guarani: dois times à procura da Série C?

Ponte Preta e Guarani: dois times à procura da Série C?

Para os torcedores conscientes o final de semana, foi desesperador para o futebol campineiro. O Guarani patinou, perdeu do Juventude e agora vai para um confronto de vida ou morte diante do CSA, especialmente para o técnico Umberto Louzer.

Em casa, a Ponte Preta comemorou (!) o primeiro ponto como mandante na Série B no empate com o Oeste. Tem nova oportunidade diante do Goiás. Os dois jogos têm um aspecto em comum: as equipes produziram pouco. Quase nada. Candidatos muito mais a disputar o rebaixamento do que em lutar pelo acesso.

O Bugre tem 10 pontos e a Macaca oito. Os dois, somados, não chegam aos pés do líder Fortaleza com 22 pontos e colam no CSA. Nunca esquecer: o time alagoano estava na Série C do Brasileirão em 2017. Pode mudar? Não há como duvidar. O futebol é traiçoeiro e quem é líder hoje pode quase ser rebaixado amanhã. Vide o Guarani no ano passado.

O papo é outro. Preocupante. É o estado de anestesia que encontram-se as duas torcidas. Existem os formadores de opinião e os militantes de sempre, aqueles que utilizam as redes sociais para bradarem sua indignação. Não são ouvidos.

Ao andar nas ruas, conversar com as pessoas e verificar os posts, a frase é única tanto de bugrinos como de pontepretanos: “ah, vamos lutar para não cair”, “se ficar na Série B está de bom tamanho”. Como assim? Em que planeta estamos?

Se o diagnóstico fosse decretado com os times na divisão de elite, o posicionamento seria compreensível. Afinal, a disparidade na distribuição de cotas arrebenta com o sonho de qualquer um. Até de alguns gigantes.

Tal teoria vai por água abaixo na Série B. Lembre-se que, em reunião feita na CBF, a maioria dos clubes optaram por uma distribuição igualitária de cotas, no valor de R$ 6 milhões. Tire da conta Coritiba, recentemente rebaixamento, e o Goiás, que ainda goza de privilégios por encontrar-se na antiga formatação do clube dos 13.

A conjuntura não evitaria as constatações que 18 equipes receberiam dinheiro igual para brigar por duas vagas na divisão de elite e por evitar o retorno à terceirona nacional.

E o que o futebol de Campinas ofereceu nesta largada? Campanhas pífias e que obrigará uma performance de recuperação, seja para buscar o olimpo ou para fugir do inferno.

Na lata: culpa exclusiva dos dirigentes. Dos estatutários em primeira medida, eleitos para administrarem recursos, melhorarem a estrutura dos clubes e oferecerem condições para que os responsáveis pelo departamento de futebol possam fazer muito com pouco. Seria cômodo apontar o dedo aos dirigentes remunerados. Claro, eles merecem críticas. Quem levantou o dedo, entretanto, e concordou com as cotas igualitárias foram os dirigente eleitos. Desde o início eles sabiam da responsabilidade.

É hora de acordar. Amenizar o prejuízo e encarar os fatos. Temos dois times limitados para a competição e que precisam de ajustes severos. Para evitar o que ninguém deseja: um dérbi na Série C. Mãos à obra.

(análise feita por Elias Aredes Junior)

Veja Também

Vencer o Londrina e secar os rivais: o caminho da Ponte para chegar ao dérbi no G4

O O dérbi com o Guarani é no sábado, mas é fundamental para a Ponte ...

9 Comentários

  1. Guarani possui dirigentes amadores de serie D, a Varzea ganha de muitos ali.
    Série C e muito ainda praqueles amadores

  2. Incinerando a paciência do torcedor !

    Contra o CSA, outra derrota, lamentações e mais desculpas !

    Para ganhar jogando fora de casa e sem padrão de jogo só se jogar contra o vento !

    Não percam o telefone do Lisca !!!!!!!!!!!!!!!!!

    Série C à vista.

    Vai ter que ganhar 15 jogos em Campinas para fazer 45 pontos e permanecer na Série B.

    E não ganhará 15 de 19 em Campinas.

    Guardaram o telefone do Lisca ?

  3. O time do Guarani F C não sabe o que quer em campo.

    O time não tem padrão de jogo.

    Por sua vez, a diretoria também não sabe ou não diz qual é o objetivo do time no campeonato.

    Conjugando as duas condutas: Série C é logo ali.

    • Desde o inicio o objetivo era a permanencia na serie B. Eu como torcedor tambem espero uma campanha mediana esse ano e voltar a disputar o Paulistao ano que vem buscando ser a quinta forca.

      Um rebaixamento este ano na serie B seria um balde de agua fria em todos.

      Pes no chao e fora com treinador medalhao que so suga e tem resultados piores que os antecessores.

      Seria um grande avanco terminar o ano com o mesmo treinador que o iniciou.

  4. De fato, uma terça decisiva para o futebol campineiro. Infelizmente, ambos os times são favoritos – a serem derrotados. Goiás está em processo de recuperação e CSA está voando. Complicado.

    • Para vencer o Guarani não precisa estar voando não !

      Nem se esforçar muito.

    • Profeta da Tribo, CSA voando?! Puta time ruim. Lutará para não cair.
      E te digo mais, o campeonato do Fortaleza é para escapar do Rebaixamento. Ilusão pensar que Fortaleza briga para subir. É só olhar o Guarani de 2017.

      Quem luta pra subir :

      Coritiba
      Avaí
      Figueirense
      Londrina
      Paysandu
      Atlético Goianiense
      Vila Nova

  5. Profeta da Tribo, CSA voando?! Puta time ruim. Lutará para não cair.
    E te digo mais, o campeonato do Fortaleza é para escapar do Rebaixamento. Ilusão pensar que Fortaleza briga para subir. É só olhar o Guarani de 2017.

    Quem luta pra subir :

    Coritiba
    Avaí
    Figueirense
    Londrina
    Paysandu
    Atlético Goianiense
    Vila Nova

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *