Ponte Preta produz esperança aos torcedores na retomada do futebol. Por André Gonçalves

0
442 views

“Quem diria?”
Essa foi uma das perguntas mais ouvidas desde os 30 minutos do segundo tempo.
A pergunta invadiu a madrugada e pela manhã os incrédulos já tinham a resposta: respeitem a Ponte Preta!

A arrogância fez mais uma vítima. Dessa vez o treinador português disse não conhecer o clube campineiro pouco antes de iniciar o campeonato.
O técnico João Brigatti e o jogadores trataram de dar o “cartão de visitas” e nada como uma apresentação de alto nível para formalizar ao deselegante Jesualdo o quão desinformado ele é. Agora já conhece e pode respeitar.

A Ponte venceu o Santos com muita personalidade e merecidamente avançou as semifinais do Paulistão 2020.

Há tempos não se via uma preparação física de nivel tão elevado no Majestoso. A Ponte sobra nesse aspecto. A impressão que passa è que jogaria mais 15 minutos com a mesma intensidade! Muito acima dos times que enfrentou após a parada da pandemia.

Há tempos não se via uma concentração tão grande durante os jogos.
Nesses 3 últimos jogos foi perceptível o foco dos jogadores. Em poucos minutos de jogo frente o Novorizontino, o primeiro da série de 3 vitórias, foi possível perceber todos atletas -inclusive os que estavam no banco de reservas- falando com o árbitro, assistentes e também entre eles. Vibrando em cada jogada… enfim, todos ligados.

Há tempos não se via um time no Brasil ou no mundo aproveitar tão bem a vantagem de jogar com um jogador a mais.
A Macaca encurralou o Santos concedendo pouquíssimas chances de sofrer contra-ataque.

João Brigatti também voltou com mais preparo e utilizando melhores colocações durante as entrevistas. É evidente o quanto ele ama esse time e busca sempre o melhor para Nega Veia. Merece muito crédito e elogios nessa retomada.

Mas nenhum elogio acima esconde os problemas crônicos do time. Principalmente na linha de zagueiros e na marcação dos laterais.
A zaga ainda não é confiável. Precisa de um entrosamento maior ou buscar a melhor dupla para solucionar

Apesar do lateral/meia Apodi ter sido um dos melhores no segundo tempo no jogo de ontem, a dupla com Jeferson tem pouco sucesso e por vezes, confusa na marcação e sem eficiência no ataque.
Claro que 4 meses de inatividade prejudica entrosamento, mas não vejo como o modelo ideal.

A saida de bola defesa/ataque também precisa de atenção. Ela acontece muito pouco com a bola no chão.
Zanocelo caiu de produção e foi inoperante nessas 3 partidas.
João Paulo foi bem ontem. Ótimo. Mas nos dois primeiros também deixou a desejar.
Pode ser falta de ritmo pela parada e esperamos que o golaço que ele anotou na vitória sirva de motivação e confiança já para o próximo jogo.

Esperamos que Brigatti consiga minimizar os problemas para o próximo confronto e sejamos mais uma vez competitivos e possamos surpreender ainda mais nesse Paulistão.
Voa Macaca!