sexta-feira , 20 Abril 2018
Home / Destaque / Raio-X do elenco do Guarani para a temporada 2018

Raio-X do elenco do Guarani para a temporada 2018

A pré-temporada do Guarani terminou e os jogadores já estão concentrados para a estreia na Série A2, na quarta-feira, diante do Oeste. Após um mês de preparação com o ex-técnico Fernando Diniz e o efetivado Umberto Louzer, o portal Só Derbi traz uma análise dos jogadores que compõe o time alviverde.

O raio-X será feito em cada setor para saber se o elenco atual tem mesmo condições de brigar por vaga para a fase final do Campeonato Paulista. Apenas duas equipes conseguirão o acesso para elite do futebol paulista.

GOLEIROS

  • Bruno Brígido: emprestado pelo Coritiba até o final do ano, o goleiro de 26 anos chega com status de titularidade no Brinco de Ouro. Brígido foi pouco aproveitado na equipe profissional do time coritibano principalmente pela idolatria de Wilson, titular absoluto da posição. Nas atividades durante a pré-temporada demonstrou reflexo e facilidade para jogar com os pés. Apesar da pouca segurança nas saídas, será o titular de Louzer no início da competição.

GOLEIROS

  • Wallace: emprestado pelo Vitória, o atleta de 22 anos promete competir de forma sadia com Brígido pela titularidade, mas ainda não convenceu nos treinamentos. Wallace tem sido observado pelo preparador Narciso, mantido para 2018, e brigará com Passarelli para ser o reserva imediato do clube.
  • Passarelli:  Cria da base bugrina, Passarelli viveu a expectativa de receber oportunidades no Guarani em 2018. O jovem arqueiro vai para sua terceira temporada com o time, mas ainda não entrou em campo. Se destacou nos treinamentos com Fernando Diniz e manteve o nível com Louzer. Ao menos na pré-temporada, foi mais seguro do que Wallace e sai na frente para ser o reserva de Brígido.

LATERAIS 

  • Salomão: dono da lateral-esquerda na reta final da Série B com o técnico Lisca, Salomão está longe de transmitir confiança e ainda apresenta os antigos defeitos. O técnico Louzer tem trabalhado com o jovem jogador para melhorar as técnicas defensivas. Ele será titular na estreia contra o Oeste, na próxima quarta-feira, porque seu principal concorrente ainda não está inscrito. A titularidade está aberta no setor.
  • Marcílio: contratado após passagem frustrante no futebol português, Marcílio é o oposto de Salomão. Apesar de cumprir bem o papel defensivo, apresentou demasiadas falhas no ataque e dificuldades nos cruzamentos. A lateral-esquerda, independente do titular, seguirá como o principal problema no Guarani na próxima temporada.
  • Lenon: o mais regular atleta do Guarani nas últimas temporadas. O torcedor bugrino conhece as características de Lenon. Ele rejeitou ofertas para deixar o clube, como Fortaleza e Criciúma, e seguirá dono absoluto da posição.

LENON_DENNER

  • Kevin: emprestado pelo Cruzeiro, Kevin estava na lista de dispensas da diretoria após a Série B, mas ficou por um pedido de Fernando Diniz. Mesmo com a saída do antigo treinador bugrino para o Atlético-PR tem sido aproveitado por Umberto Louzer em diversas posições. Além de atuar na direita, faz a função de lateral-esquerdo e atua em praticamente todos setores no meio-campo. Será um dos coringas do elenco durante a Série A2.
  • Bruninho Souza: mais uma cria da base bugrina dos últimos anos, Bruninho apresentou grande evolução durante a pré-temporada e foi constantemente elogiado pela comissão técnica. Mais maduro, se apresenta como substituto imediato nas raras ausências de Lenon na lateral-direita.

ZAGUEIROS

  • Willian Rocha: o setor que ainda gera mais preocupações para o técnico Louzer tem um titular absoluto. Após sofrer com lesões na Série B, Willian Rocha renovou o contrato para ser um dos líderes da equipe durante o Campeonato Paulista. Canhoto, o defensor se destaca pela facilidade em realizar lançamentos para o ataque – fundamento muito solicitado nas atividades de pré-temporada.
  • Lucas Kal: Contratado para ser reserva imediato da posição, o campineiro Lucas Kal foi um dos atletas que melhor aproveitou o período de pré-temporada. Com a dificuldade do Bugre em encontrar um novo zagueiro, ele se firmou como titular ao lado de Rocha e iniciará o Campeonato Paulista entre os onze. Emprestado pelo São Paulo, Kal se destaca pela velocidade.
  • Philipe Maia: ainda sem ritmo de jogo, Maia ainda sofre pelo período que ficou afastado dos gramados. Foram sete meses sem atuar. No atual momento, não apresenta condições para brigar pela titularidade e aumenta a preocupação da comissão técnica em uma eventual ausência de Rocha ou Kal. Aumenta a responsabilidade do departamento de futebol em encontrar um novo defensor.

VOLANTES

  • Baraka: o setor que mais gera confiança em termos de opções para a comissão técnica começa com um antigo conhecido. Baraka renovou o contrato para 2018 e ao lado de Willian Rocha e Fumagalli será um dos capitães do time durante o ano. Apesar dos poucos recursos com a bola nos pés, Baraka mantém o nível na marcação e será o homem da contenção no 4-1-4-1 esboçado por Louzer durante os últimos treinamentos.

BARAKA

  • Ricardinho: se baseando no currículo e nos treinamentos, Ricardinho vai concorrer com Lenon o prêmio de atleta mais regular do Bugre. O volante mantém o nível nos treinamentos e se apresentou nos jogos-treino como uma das principais peças no meio-campo. Chega com status de titular no Bugre, independente da formação escolhida pelo treinador.
  • Denner: após altos e baixos em 2017, Denner tenta aproveitar as chances na pré-temporada para comprovar seu valor para Louzer. O jogador ainda é cercado por desconfiança e não convenceu que merece titularidade. Precisará aproveitar a chance contra o Oeste, na próxima quarta, para ser mantido entre os onze principais do elenco.
  • Pablo: o mais limitado entre os volantes, Pablo foi testado na função de zagueiro durante a pré-temporada e não agradou. Seguirá no elenco para compor elenco, a exemplo do que foi em 2017.
  • Helder: chamou atenção pela técnica nas atividades, mas principalmente pelo peso. Fora de forma, Helder será peça importante na temporada do Guarani, mas precisará de tempo para entrar em forma e readquirir ritmo. O pouco tempo de duração da Série A2 em 2018 pode pesar contra o condicionamento do atleta e sua utilização pode ficar apenas para a reta final da competição ou para a Série B.

MEIAS

  • Rondinelly: após passagem discreta pelo Botafogo, em Ribeirão Preto, Rondinelly tenta reconquistar seu espaço no cenário nacional. Ele foi destaque do Vila Nova antes de ser comprado pelo Grêmio, mas não rendeu o esperado em Porto Alegre, e nem mesmo no Palmeiras. Treinou em boa parte da pré-temporada como titular e deve revezar como articular da equipe com Fumagalli.

RONDINELLY

  • Gabriel Leite: “2018 será o ano de Gabriel Leite” foi a frase mais ouvida nas primeiras semanas dos treinamentos do Guarani. A permanência do jogador foi um pedido de Fernando Diniz, que reforçou o coro que o atleta do Palmeiras terá uma evolução no clube desde que não sofra tanto com as lesões. Nas ausências de Bruno Nazário, foi o titular da posição, mas não se destacou. Brigará com um dos ídolos recentes da torcida pela titularidade.
  • Bruno Nazário: envolvido na maior novela da pré-temporada, Bruno Nazário se reapresentou com o peso de principal reforço do Bugre para 2018. Ele terá que dividir a responsabilidade no ataque ao lado de Fumagalli e Bruno Mendes. Titular incontestável.
  • Fumagalli: a principal discussão acerca de Fumagalli está sobre o condicionamento físico. A comissão técnica planeja um cronograma especial para o camisa 10, que não deve entrar em campo em todas rodadas.

ATACANTES

  • Erik: contratado junto ao rebaixado Luverdense, Erik chegou sob desconfiança no Brinco de Ouro, mas soube aproveitar os amistosos contra Bragantino e São Caetano para mostrar que tem habilidade. O atleta é um dos poucos com recurso de velocidade no elenco de Umberto Louzer e se não for titular será o 12º jogador do time na Série A2.

ERIK_PABLO

  • Bruno Mendes: a principio será o camisa 9 do Guarani. Revelado pelo time alviverde em 2012, rodou o futebol nacional e internacional, antes de voltar ao Brinco de Ouro na Série B do ano passado. Apesar da entrega nos jogos, não conseguiu marcar muitos gols e também sofreu com lesões. Com contratado renovado, chega para resolver a falta de gols da equipe.
  • Pedro Bertoluzo: emprestado pelo São Paulo, Pedro chega para ser reserva no Guarani. Foi discreta nas passagens recentes pelo Paraná e time sub-23 do Tricolor. Nos treinamentos durante a pré-temporada também não chamou atenção e precisará melhorar o nível do futebol apresentado para brigar por vaga no ataque bugrino.

PROMOVIDOS DA BASE
Além dos atletas citadas, o Guarani deve promover jogadores da categoria de base que estão atuando na Copa São Paulo. O goleiro Carlão e os atacantes Matheus Serafim e Elias já são peças garantidas na equipe de Umberto Louzer. Além deles, a comissão técnica analisa o zagueiro Bacco, o volante Luan e o meia Pedro Arcosi para integrar o elenco. Pelo regulamento da FPF, não há limites para utilização de atletas da base durante a Série A2.

SITUAÇÃO INDEFINIDA
O elenco do Guarani ainda pode receber alguns reforços. O volante João Paulo passa por um período de testes e mediante a ausência de Helder, fora de forma, pode ser opção para o meio-campo durante a Série A2. Já o atacante Caíque também vive situação indefinida. O jogador de 24 anos ainda negocia com o futebol da Coréia do Sul e não está recuperado de lesão. O departamento de futebol do Bugre deve segurar duas vagas para o decorrer da Série A2.

(texto e reportagem: Júlio Nascimento/fotos: GuaraniPress)

Veja Também

Cristaldo decide voltar apenas depois da Copa do Mundo e frusta planos da Ponte

O que era expectativa tornou-se pesadelo. Nesta quinta-feira, o atacante afirmou que só volta ao ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *