segunda-feira , 25 março 2019
Home / Destaque / Washington é eleito por cronistas esportivos o melhor da Ponte Preta no período 1989-2019

Washington é eleito por cronistas esportivos o melhor da Ponte Preta no período 1989-2019

Último atacante de ofício convocado para a Seleção Brasileira e que defendia a Ponte Preta, o ex-centroavante Washington, atualmente Secretário de Esportes no Governo Federal venceu a enquete promovida pelo Só Dérbi para averiguar os melhores jogadores do futebol campineiro no período de 1989 a 2019. O “Coração Valente”, com 67 partidas disputadas, teve média de 7,80, enquanto que o segundo lugar ficou Luis Fabiano, que defendeu o Brasil na Copa de 2010 e teve nota final de 7,50. A terceira colocação ficou com o goleiro Aranha, com 7,46.

O período foi escolhido é após o período de ouro do futebol local, que abrange a partir do vice-campeonato pontepretano no Paulistão e termina com a derrota do Guarani para o Corinthians pela final do Paulistão de 1988.

Os outros avaliados foram os seguintes:

4º lugar-Renato Cajá (7,42)– Clássico, cerebral e com bons passes. O camisa 10 foi protagonista no vice-campeonato paulista de 2008 e nos acesso à divisão de elite nacional em 2011 e 2014. Com suas cobranças de faltas e lançamentos longos, fez retomar a mística iniciada com Oscar Sales Bueno Filho, Dicá.

5º- Mineiro (7,34)- Após uma passagem irregular pelo Guarani, veio para Ponte Preta disposta a fazer história. E fez. A boa performance no Paulistão e Copa do Brasil de 2001 tem o seu DNA.

6º -Marcelo Borges (7,15)- No inicio da Era Carnielli, a visão de jogo e a categoria do Camisa 10, hoje comentarista esportivo, foram fundamentais para a Macaca conquistar o acesso á divisão de elite.

7º -Adrianinho (6,73)- O chamado Xodó. Técnica e qualidade aliadas a uma identificação que fizeram o torcedor pontepretano lhe conceder reverência. Tamanha identificação fez com que a torcida lhe perdoasse pela falha na conclusão na rodada final da Série B de 2014, algo gerado pelo fato do jogador ter atuado no sacrifício.

8º- Elias (6,67)- É verdade que jogou apenas o Paulistão de 2008. Mas o futebol exibido foi de uma qualidade tão exacerbada que ficou na memória de imprensa e torcedores.

9º- Roberto (6,5) – Eleito o melhor jogador da Copa Sul-Americana de 2013 ganhou respeito pela sinceridade e boas defesas.

10º -Grizzo (6,45)- Líder do vestiário e dono vitalidade incansável no final da década de 1990.

11-Ronaldão (6,19) – Campeão pelo São Paulo e do Mundial de 1994, desembarcou no Moisés Lucarelli com a meta de fazer história. Liderou o time que parou nas semifinais do Paulistão e da Copa do Brasil. Mas criou raízes que lhe assumir até a diretoria de futebol da atual administração até pedir afastamento.

12º Roger (5,98)- Apesar dos apupos e reclamações da torcida, teve fundamental papel na campanha que manteve a Macaca no Brasileirão de 2012.

(Elias Aredes Junior- O detalhamento das notas de cada cronista será publicada amanhã)

Veja Também

Ponte Preta gera otimismo no seu torcedor. Só que precisa melhorar (e muito!) para suportar a carga da Série B!

Para quem pensa o futebol em médio e longo prazo, o Campeonato Paulista trouxe boas ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *