Esperança: o craque que não foi contratado pelo Guarani em 2022

0
468 views

Vamos analisar o Guarani em relação ao próprio Guarani.

Nos últimos anos, a diretoria comandada por Ricardo Moisés sempre alardeava as dificuldades financeiras do clube e com isso tinha uma política de contratações focada na austeridade. Sem loucuras. Tudo para deixar o clube em condições de honrar seus compromissos na Justiça. Ninguém pode ser contra tal postura.

No ano passado, o Guarani foi agraciado. Aproveitou boas oportunidades de mercado e trouxe jogadores que  proporcionou ao alviverde a sexta posição na Série B e um bom trabalho do técnico Daniel Paulista.

Não, ninguém aqui vai pregar irresponsabilidade financeira. Nada disso. O Guarani tem que pagar aquilo que pode.

Só que o quadro financeiro não pode esconder algo inevitável. O período de contratações tem a serventia de fazer o torcedor sonhar. Cada jogador contratado faz com que ele vislumbre dias melhores e um desempenho  alvissareiro.

Ás vezes nem precisa ser um astro de primeira grandeza. Mas uma revelação de bom currículo, um jogador que pode voltar aos seus bons tempos já produz satisfação. Verdade nua e crua: por enquanto o Guarani não fez nada disso.

Pode dar certo? Pode. Mas ao invés de andar com as próprias pernas e botar o bloco da criatividade na rua, o Guarani prefere apostar novamente no Cassino chamado futebol brasileiro. Pode mudar o perfil dos jogadores contratados? Pode. Mas por enquanto o clima na torcida é muito mais de desconfiança do que de esperança.

Isso quando o Guarani considera que seu avanço no quadro financeiro será uma garantia de sucesso.

Não é. O Grêmio que o diga…

(Elias Aredes Junior-Foto de Thomaz Marostegan-Guarani F.C)