Planejamento X Resultado. Quem decide na Ponte Preta? Por André Gonçalves

0
748 views

As vezes é necessário falar o óbvio: resultado dos jogos é importante mas não é o mais importante. O trabalho precisa ser consistente. O time da Ponte não evolui independente dos jogadores que tem a disposição.

O jogo é estagnado, pragmático.

Mesmo após uma vitória é difícil manter uma perspectiva positiva, de confiança. Jogou contra a Ferroviária sob pressão. Vencendo -como venceu- em Araraquara o técnico ganha uma “vida extra”.

Caso perdesse, possivelmente seria demitido. E na mesma semana veio o jogo contra o São Paulo com condições semelhantes. Isso não é planejamento ou forma de avaliar. Ter como estratégia o contra ataque é uma coisa.

Entrar somente para se defender -dentro da sua própria área- é outra. A extrema dificuldade em evoluir com a bola nos pés é de tirar o sono. Ficar gritando para o time não “baixar” a marcação mas colocar um volante de marcação no lugar de um meia atacante é contraditório.

Quem é responsável pela avaliação do trabalho do técnico? Não pode ser os resultados do campo.

Pois se depender somente de resultado vai ser o mesmo martírio de anos anteriores. Qual será o destino do técnico após as 21h de hoje? É o resultado que decidirá?

(Artigo de autoria de André Gonçalves-Especial para o Só Dérbi)