Análise: Allan Aal terá material humano para sustentar o seu ímpeto ofensivo?

0
246 views

O técnico do Guarani, Allan Aal já mostrou predileção por adotar a marcação no campo do adversário. Pressionar desde a saída de bola para com isso encurtar o caminho do gol. Expediente favorito de Felipe Conceição, hoje no Cruzeiro. Questionamento essencial: dá para fazer isso com o atual elenco disponibilizado?

Não basta técnica na conclusão da jogada ou do passe. Sem preparo físico para uma retomada de bola eficiente tudo fica inócuo. Aliás, vira um perigo eminente de gol, pois abre-se espaços ao contra-ataque oponente.

Algumas peças podem funcionar como o atacante Pablo, eficiente na dobra de marcação pelo lado direito e até Bruno Sávio, que demonstrou solidariedade em instantes decisivos da temporada.

Reforços foram contratados. São nove jogadores. Queiramos ou não, em pouco tempo, terão que se entrosar, ganhar forma e de quebra produzir resultados. Tudo isso em 12 rodadas. Por enquanto o time titular é de: Gabriel Mesquita; Mateus Ludke, Romércio, Bruno Silva e Bidu; Marcelo, Índio e Tony; Pablo, Bruno Sávio e Rafael Costa. Andrigo pode entrar na equipe assim como Júlio César. Mesmo assim, impossivel esconder: antes da bola rolar, há uma queda de qualidade técnica em relação ao ano passado.

Fiz tal cenário para dizer o básico: se Allan Aal mudar os planos e adotar um plano mais recatado em nome do resultado, não reclame torcedor bugrino. Vale disputar para ficar na divisão de elite e evitar qualquer fantasma de rebaixamento. E neste campeonato nenhum time terá direito a bobear.

(Elias Aredes Junior)