Bugrinos e pontepretanos entram em novo confronto. Torcida única não resolveria tudo?

3
502 views

Noticia requentada. Ou reprisada. E cujo os danos já sabemos de antemão. Antes do jogo contra o Vitória (BA), no Brinco de Ouro, um confronto entre torcedores de Guarani e Ponte Preta deixou três feridos e uma pessoa baleada, de acordo com informações da Guarda Municipal local. O baleado foi encaminhado ao Mário Gatti.

O primeiro dérbi na Série B só acontecerá daqui a menos de três meses mas já podemos afirmar: a política de torcida única nos estádios não resolveu por completo o problema da violência no futebol. Pode ter proporcionado tranquilidade para o evento, mas a doença em si está longe de ser curada.

Como bem diz o sociólogo Mauricio Murad o que acontece no estado de São Paulo é a típica paz de cemitério. Ou seja, solução na base da força.

E contra a matemática, não há réplica. De cada 100 torcedores organizados, apenas seis são envolvidos em confusões e brigas. Como os policiais não conseguem resolver tal questão? Vou além: como explicar que Grenais, jogos entre Atlético e Cruzeiro já contem com torcida visitante? E mais: certamente a briga foi marcada pela internet. Por que os serviços de inteligência não captaram a combinação? Pois é.

E existe um outro elemento explosivo. O primeiro clássico deverá acontecer no dia 10 de agosto, véspera do aniversário da Ponte Preta. Imaginem o clima e a tensão no gramado e nas arquibancadas. As autoridades de segurança pública estão preparadas para tal clima?

Passou da hora de envolver outros personagens na discussão. Gente que estuda sobre o tema, como o sociólogo Mauricio Murad e a professor Heloisa Reis. O que não dá é fingir que está tudo normal. Não está.

(Elias Aredes Junior)

3 Comentários

  1. ” certamente a briga foi marcada pela internet.”
    Essa afirmação que eu não sei, pq ao que parece, os torcedores do Guarani foram emboscados quando desciam pro jogo.

    Agora enquanto a solução do problema?
    Como sempre digo, a solução foi implementada nos anos 90/2000 na Inglaterra principalmente.
    As torcidas organizadas ainda existem, as festas na arquibancada ainda são feitas, as provocações nos estádios ainda acontecem, mas a violência praticamente inexiste.

    E não é algo difícil de implementar, já que hoje as tecnologias existentes de vigilância das cidades possuem software de reconhecimento facial se assim quiserem.

    Torcida única é tapar o sol com uma peneira, mas uma peneira bem aquém

  2. O problema não está na pessoa que torce por um clube de coração, o problema está na pessoa que não tem amor e nem respeito ao próximo.

  3. Não houve emboscada, foi briga marcada….agora as torcidas se passam por vítimas.

    Imagens para prender os vândalos não faltam…. aliás o pessoal q está no hospital, ao ter alta já poderia ir direto pra cadeia também.

    Algum dos caras q tomaram 19 anos de cadeia por ter matado o bugrino estão presos?? E o bugrino q matou o pontepretano com tiro nas costas está preso???

    Começa a ficar claro pq a bandidagem se desfarça de torcedor… simplesmente não há punição

Deixe Um Comentário