domingo , 23 setembro 2018
Home / Destaque / De saída, Emerson não participa de treinamento e Tony é confirmado na direita

De saída, Emerson não participa de treinamento e Tony é confirmado na direita

A última atividade da Ponte Preta antes da estreia na Série B do Campeonato Brasileiro, diante do Paysandu, às 21h, no Moisés Lucarelli, confirmou o que era esperado: Emerson esteve ausente do treinamento e viaja no domingo para Belo Horizonte para sacramentar acerto com o Atlético-MG – em contrapartida, Danilo Barcelos desembarca em Campinas nas próximas horas.

O técnico Doriva confirmou em entrevista coletiva que, com o desfalque da cria das categorias de base alvinegra, o lateral-direito Tony, contratado após boa campanha pelo Novorizontino no Campeonato Paulista, assume a posição. O restante da equipe será o mesmo que derrotou o Náutico, na quarta-feira, pela Copa do Brasil: Ivan; Tony, Renan Fonseca, Reynaldo e Marciel; Nathan, Paulinho e Lucas Mineiro; Saraiva, Orinho e Júnior Santos.

“É sempre importante analisar a sequência de jogos e o desgaste dos atletas. Gosto de manter a equipe, mas sei que na Série B é preciso analisar parte física e oscilação. Em alguns momentos, é óbvio que faremos algumas mudanças. Os jogadores estão chegando para ajudar e sempre digo que, quando forem chamados, precisam estar aptos para desempenharem boa função”, disse o comandante.

Tony, atual substituto, possui predicados diferentes dos de Emerson. “As minhas características são um pouco diferentes. Faço boa linha de quatro e minha principal função é marcar. Quando tenho oportunidade de subir, procuro ajudar com força e qualidade”, revelou o novo titular da lateral-direita.

COLETIVA DE DORIVA:

COMO UTILIZAR CRISTALDO?

“Ainda vou avaliar a melhor forma de escalar o Cristaldo. É jogador importante, a Série B exige opções e atletas com lastro acrescentam bastante. Temos que ter um elenco competitivo e que briguem pela posição de forma saudável. Quem ganha com isso é a Ponte Preta. Vou motivá-los, sempre, para estarem focados”.

TODO JOGO TEM O MESMO VALOR?

“Essa é a ideia. Hoje já tive uma conversa com todo o elenco neste sentido. É preciso mostrar a importância da competição e de todos os jogos. Não temos o torcedor ao nosso lado no início, mas precisamos estar prontos e focados para competir. Queremos ter a mentalidade de que todo jogo é importante. Quem quer chegar em novembro brigando pelo acesso, tem que encarar todo jogo como final”.

AVALIAÇÃO DO ELENCO:

“É ótimo quando você tem um leque de opções. O atleta tem que se auto escalar com sua performance nos jogos. A oscilação é natural, ninguém consegue manter 38 partidas no mesmo nível. Quando isso acontecer, é preciso que a peça do banco, pelo menos, mantenha alto nível. Temos que buscar uma equipe competitiva a todo momento”.

(texto e reportagem: Lucas Rossafa/foto: Ponte Press)

Veja Também

Pé calibrado: Pela direita, Kevin se isola no ranking de assistências do Guarani

A lateral é a principal válvula de escape para o sistema ofensivo do Guarani. É ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *