Futebol Campineiro e SAF: não dá para confiar apenas no acaso e na sorte

0
1.154 views

Durante a entrevista concedida nesta terça-feira, dia 21 de março,  à Rádio Brasil Campinas, no programa Brasil Esporte Clube, o especialista em finanças do esporte, Fernando Ferreira, fez uma análise sobre a situação no Brasil das Sociedades Anônimas do futebol, as SAF´s.

Na pesquisa realizada pela Pluri Consultoria com dirigentes de futebol, 52% dos entrevistados consideram que seus clubes são viáveis de se transformaram em SAF´s. E 71% dos entrevistados querem se transformar em SAF´s para viabilizar investimentos.

Ao tomar conhecimento de que Ponte Preta e Guarani estudam e fazem preparativos para esta nova modalidade de gestão, alguns conselhos foram encaminhados por Fernando Ferreira, especialmente no perfil que se busca para os dois clubes centenários. Confira:

Talvez este é um ponto que não foi discutido neste período na Avenida Ayrton Senna. Não temos a mínima noção de qual tipo de investidor que é desejado pelos clubes. A escolha vai gerar consequências em todos os níveis, seja na parte administrativa ou no futebol profissional.

Mais: devemos esquecer de que SAF é a porta para o paraíso.

Os exemplos estão expostos para quem quiser checar. O Botafogo enfrenta dificuldades, Ronaldo Nazário encara protestos no Cruzeiro e o Grupo City passa no Bahia por alguns obstáculos que jamais poderia imaginar.

Antes de pensar em SAF, tanto Ponte Preta quanto Guarani deveriam pensar se ainda há saída no método de Associações Sem Fins Lucrativos. Se não existir alternativa que se busque a realização de debates exaustivos até o fechamento de um modelo que seja competitivo e benéfico para bugrinos e pontepretanos.

Fazer tudo de modo afobado, com pensamento apenas no dinheiro só trará mais dor de cabeça.

(Elias Aredes Junior com foto