Jorginho e a recusa em sair da realidade paralela na Ponte Preta

2
544 views

Após escapar das cobranças efetivas por causa do gol de Rafael Longuine e da conquista da primeira Vitória , o técnico Jorginho utilizou a entrevista coletiva para justificar o rendimento ruim no gramado, tanto na parte técnica como tática. Indiretamente, para ele, o principal obstáculo estava no esquema com três zagueiros adotado após a saída de Igor Henrique, Luis Ricardo, Renato Kayser e Julio César.

Sua análise foi curta e direta. “Primeiro precisamos lembrar que contra o Vila Nova fizemos uma boa partida e tivemos boas condições com 3 zagueiros, fomos ofensivos, mantivemos a posse no campo do adversário. Porém neste meio tempo perdemos cinco jogadores e os três que chegaram entraram no BID às 17 horas da véspera do jogo, tive um  treinamento só com eles só, e tinha ainda o Longuine voltando de contusão. Então não sou fã deste esquema, mas fui forçado a usar por um caso de  extrema necessidade”, disse.

Poderiamos ser condescendentes e aceitar o argumento, mas a verdade é única: a Ponte Preta na mão da atual comissão técnica só animou na vitória por 3 a 0 sobre o Guarani. De resto, ou ficou no meio do caminho ou a produção foi pavorosa.

Ao invés de discursos empolados e refinados, o treinador poderia treinar jogadas ensaiadas em escanteios e um posicionamento mais compacto.

Jorginho, aproveite o cheque especial gerado pelo gol salvador de  Rafael Longuine. Sem evolução, o fôlego gerado vai acabar rapidinho.

(Elias Aredes Junior)

2 Comentários

  1. Dizer o que Elias, ele vai morrer com suas convicções. Dizer que o time jogou bem enquanto que vimos time se acovardar contra o “agua de salsicha” Vila Nova. O jogo foi tão horrível que teve torcedor jogando baralho de costas pro campo e ele teve de dar um salto triplo carpado hermenêutico pra justificar o inexistente futebol: o tempo seco.

    Qual seria a utilidade de seus treinos secretos se em campo não vemos jogadas ensaiadas, triangulações nas laterais, saída de bola eficiente, chutes a gol certeiros, etc, etc,….

    Dessa vez Jorginho tem de rezar pro Ivan que, pra não variar, mais uma vez salvou o time da derrota, o que custaria seu emprego. Perder pra mais um água de salsicha em casa seria demais.

    O que importa são os 3 pontos, sim, sem dúvida, mas o estoque de desculpas tá acabando.

  2. O José Ricardo tem razão,a Ponte é um time desorganizado taticamente com alguns atletas limitados tecnicamente.
    O Jorginho apesar de ter sido um grande jogador ,como treinador não mostra nenhuma capacidade,a Ponte não fez nenhuma partida que se pudesse dizer que foi uma grande apresentação,se for mantida essa situação iremos lutar para não cair !!!

Deixe Um Comentário