segunda-feira , 15 outubro 2018
Home / Destaque / Renan Fonseca alerta dificuldades em São Luís e pede foco total no acesso à Série A

Renan Fonseca alerta dificuldades em São Luís e pede foco total no acesso à Série A

Símbolo de experiência, Renan Fonseca sabe todos os atalhos de como ter êxito na Série B do Campeonato Brasileiro. O zagueiro fez parte do elenco do Botafogo, campeão em 2015, e agora tem a responsabilidade de transferir esse conhecimento ao jovem elenco da Ponte Preta.

O capitão chamou atenção para os desafios da competição e projetou dificuldades diante do Sampaio Corrêa, em São Luís, na próxima segunda-feira “A Série B é um campeonato difícil e disputado. O adversário tem muita velocidade, o estádio é grande, campo pesado e a temperatura é um pouco mais alta. Essa diversidade é normal. A gente conhece bem isso e acho que não interfere”, afirmou.

A Bolívia Querida não é nenhum oponente desconhecido da Macaca. Campineiros e maranhenses se enfrentam na terceira fase da Copa do Brasil – a Ponte levou a melhor. “Estamos estudando bastante o Sampaio e trabalhando em cima das deficiências. O time deles mudou e o nosso também. O Doriva tem ajustado o elenco para não ser surpreendido”, falou.

Apesar da campanha irregular – duas vitórias, um empate e três derrotas -, Fonseca, presente em 31 partidas da temporada, pede que o objetivo principal na Série B é exclusivamente o acesso. “É o principal intuito do ano, mas temos que pensar jogo a jogo. Enfrentar cada adversário como se fosse uma final. Em termos de tabela, as coisas vão acontecer naturalmente para que cheguemos na parte de cima”, apontou.

Os vacilos cometidos nos jogos em casa, onde ainda sequer somou pontos no torneio, o beque valorizou a semana livre de atividades para correção e aprendizado. “Erramos contra o Atlético-GO, tivemos um resultado negativo que não queríamos, mas temos que saber lidar com a situação. Neste tempo livre, podemos ajustar a equipe e estamos conversando bastante para encaixar. Voltar a vencer e ter uma sequência positiva é fundamental para crescermos”, completou.

(texto e reportagem: Lucas Rossafa e Eduardo Martins/foto: Ponte Press)

Veja Também

A areia movediça da mediocridade vai matar o futebol campineiro

“Saía do futebol e faça outra coisa no jornalismo. O povo gosta é de comentário ...

2 Comentários

  1. Zagueiro inseguro, lento, não consegue cobrir o lateral, por causa dele a Ponte tem que jogar com um cabeça de área, para proteger esse pereba

  2. Se o Sampaio Correa fizer marcação alta e imprimir velocidade em cima dos zagueiros, ganhará o jogo facilmente.

    O Atlético GO deitou e rolou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *