sábado , 17 novembro 2018
Home / Destaque / Suspensão, um mês fora e banco: veja como Erik perdeu o status de titular do Guarani

Suspensão, um mês fora e banco: veja como Erik perdeu o status de titular do Guarani

Contratado no início do ano sob desconfiança por parte das arquibancadas, Erik chegou ao Guarani com grande desafio: provar que tinha potencial para, no mínimo, disputar posição entre os titulares de Umberto Louzer. Antes mesmo da temporada começar, o atacante foi além e havia sido titular nos amistosos preparatórios, com boa participação no setor ofensivo, marcando gols e cavando seu espaço no time.

Durante a Série A2 do Campeonato Paulista, que culminou no título regional, o jogador de 23 anos foi um dos principais nomes do Bugre. Ao longo dos três meses de competição, foi incontestável no setor e integrou o ataque ao lado de Bruno Nazário, Rondinelly e Bruno Mendes. No Estadual, foram cinco bolas na rede em 18 jogos, na temporada mais goleadora da carreira, com grande movimentação, finalizações precisas e suporte na marcação pelo lado esquerdo.

No entanto, desde o início de abril, tudo mudou. Por conta de suspensão imposta pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), Erik esteve ausente dos três primeiros jogos do Alviverde na Série B do Campeonato Brasileiro. O atleta havia sido suspenso por quatro jogos por conta de expulsão na partida diante do próprio Guarani, em novembro do ano passado, após lance antidesportivo no ex-volante Betinho – um compromisso foi cumprido pelo Luverdense.

VOLTA E QUEDA DE RENDIMENTO

Quando voltou ao time, na derrota por 3 a 2 para a grande rival Ponte Preta, no Brinco de Ouro, o camisa 8 iniciou a partida entre os titulares, teve fraca atuação e saiu vaiado pela torcida bugrina. Enquanto esteve em ação, foi peça nula pelo lado direito de ataque, errou muitos passes e esteve desaparecido na marcação.

Muito criticado, o atleta de 23 anos foi para o banco de reservas na partida seguinte, dando lugar a Rafael Longuine, na vitória por 1 a 0 diante do Criciúma. Depois da boa participação do ex-meia do Santos, responsável pela assistência do gol de Bruno Nazário, Erik continua entre os suplentes no duelo desta sexta-feira, 18, contra o Goiás, às 19h15, no estádio Serra Dourada.

(texto e reportagem: Lucas Rossafa e Eduardo Martins/foto: Letícia Martins – Guarani Press)

Veja Também

É impossível ignorar a dignidade de André Luiz com a camisa da Ponte Preta

Nesta avalanche de esperança vivida pela torcida da Ponte Preta nesta reta final da Série ...

8 Comentários

  1. E que não volte ao time titular tão cedo.

    Esta é a minha torcida.

  2. Passou da hora de testar novos atacantes.

    Kauê por exemplo.

    Berguinho.

    Rafael longuine.

    Guilherme.

    Etc

  3. Vai ter que correr mais que carro de fórmula um.

    Necessita jogar em grupo.

    Necessita correr muito para marcar.

    Ser solidário com seu lateral esquerdo.

    Opinião de torcedor

  4. São 38 rodadas, passaram-se apenas 5. Vamos ter calma, assim não chegamos a lugar nenhum. Na série A2 tudo começou com desconfiança e depois com o apoio da torcida o time evoluiu e conquistou o objetivo. No ano passado nessa época tinha gente dizendo que ia subir, estávamos no G4 e tudo estava bom né??? Mentira, acabamos quase caindo, escapando na penúltima rodada; então vamos deixar a comissão trabalhar e dar um tempo antes de cobrar, tudo isso porque perdeu o derby? Veja lá a da linha do trem… antes do derby era crise total, agora já estão se achando candidatos ao título…. não é assim pessoal… o campeonato é muito longo, sejamos mais prudentes e menos emocionais. Vamos apoiar primeiro, depois se não melhorar aí cobramos.

  5. É bom que haja disputa saudável no elenco. Atletas como Eric e Bruno Mendes, antes incontestáveis, agora ganharam concorrência forte de Longuine e Ramon. Vão ter que jogar muito para serem titulares.

  6. Treinador experiente em Série B URGENTE.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *