Em entrevista coletiva, Marco Eberlin abre o jogo sobre a Ponte Preta: “A situação do clube é caótica e todo mundo sabe disso”

0
937 views

Em entrevista coletiva realizada na tarde desta segunda-feira, dia 10 de janeiro, o presidente da Ponte Preta, Marco Antonio Eberlin admitiu que a administração anterior, comandada por Sebastião Arcanjo, o Tiãozinho deixou dois meses de salários atrasados junto aos funcionários sem contar o décimo terceiro salário que não foi pago.

Ele esclareceu, no entanto que uma reunião foi realizada na semana passada com os funcionários do clube e na ocasião o dirigente se comprometeu a levantar os recursos para quitar pelo menos uma parte da divida.

No caso de venda de jogadores, as noticias não foram positivas ao torcedor pontepretano. Em relação ao goleiro Ivan, o dirigente afirmou que dificilmente será aferido lucro devido ao procedimento adotado de utilizar os direitos econômicos do arqueiro para levantar recursos. Mais: Moisés, hoje o principal atacante do clube também dificilmente vai gerar um lucro gigantesco.

Uma frase dita na entrevista coletiva talvez tenha sido o diagnóstico mais correto do atual estado administrativo da Macaca. “A situação do clube é caótica e todo mundo sabe disso”.

Confira abaixo a íntegra da entrevista coletiva.