Guarani: 1172 dias sem jogar contra os gigantes do futebol paulista. Até quando?

0
908 views

Quando a crise chega em um time de futebol,  regalias são perdidas e o torcedor nem se dá conta. Privilégios outrora considerados corriqueiros parecem presentes distantes. O torcedor bugrino nos últimos anos sente de modo pleno tal fenômeno nos últimos anos.

A atual temporada é a terceira consecutiva na Série C do Campeonato Brasileiro e a quarta na terceirona nacional. Pois algo é ignorado e talvez reflita com maior exatidão a crise bugrina: a ausência de confrontos contra os gigantes do futebol brasileiro.

Se ficarmos apenas no âmbito local, basta dizer que o último jogo contra um gigante paulista ocorreu no dia 14 de abril de 2013, quando o Guarani perdeu por 4 a 1 para o Palmeiras no estádio do Pacaembu. Traduzindo: são 1172 dias sem os holofotes da grande mídia ou de participação em um campeonato de grande repercussão.

E a última vitória contra uma potência paulista? Foi diante do mesmo Palmeiras, no dia 22 de abril de 2012. Na ocasião, o time campineiro venceu por 3 a 2 e classificou-se para as semifinais do Paulistão contra a Ponte Preta. Nem precisa fazer as contas. Facilitamos o trabalho para você. São 1529 dias sem desfrutar das manchetes e dos holofotes do mundo da bola.

O dado não traz nenhum exagero. Pelo contrário. Basta dizer que das três finais de Campeonato Brasileiro que disputou (1978, 1986 e 1987) dois foram contra adversários paulistas, Palmeiras e São Paulo, respectivamente. Suas duas presenças em finais de Paulistão, em 1988 e 2012, aconteceram diante de Corinthians e Santos, respectivamente.

Podemos cravar que um possível acesso a Série B é o início de uma longa caminhada. O torcedor bugrino só estará satisfeito e recomposto quando encontrar e vencer aqueles que um dia considerou seus principais rivais e hoje se constituem uma pálida lembrança na memória. É hora de Marcelo Chamusca e seus comandados realizarem o resgate de algo aparentemente perdido à primeira vista.

(análise feita por Elias Aredes Junior)