Ponte Preta e uma verdade para 2022: o gramado vai ditar o rumo da história

0
889 views

A Macaca deverá anunciar nos próximos dias as renovações de contrato dos armadores Fessin, Thalles, e Matheus Anjos e do centroavante Josiel. Além disso, o lateral-direito Kevin é outro que deve renovar o seu compromisso.

Ao mesmo tempo, nomes que devem ser anunciados é do goleiro Caique França, do lateral direito Igor Formiga, do zagueiro Fabrício, além do armador Joao Pedro e do atacante Luis Fernando. Claro, contabilize as chegadas do atacante Pedro Junior, do zagueiro Dedé, a permanência de Fábio Sanches e Marcos Júnior está criada a expectativa: como vai jogar a Ponte Preta? De que forma ela vai se apresentar?

Este colunista pode quebrar a cara, mas o vigor físico, o fechamento dos espaços e a marcação incessante devem ser as marcas desta nova Macaca. Sim, concordo que o técnico é o mesmo. Mas o presidente não é. Marco Antonio Eberlin nunca escondeu de ninguém de que gosta de acompanhar todos os detalhes da montagem de um time de futebol. 

E quer ver em campo que o treinador traduza as suas convicções. Ideias que, verdade seja dita, deram certo em boa parte do tempo no período de 1997 a 2006. E agora serão colocadas a prova.

Por que tantas contratações?

O que motiva acelerar as renovações?

Porque ele sabe que deverá implodir o conceito de futebol da Ponte Preta e colocar em prática algo novo. E que dê resultado a partir do dia 26 de janeiro contra o Palmeiras.

Sim, Eberlin sabe que um passo em falso no gramado e tudo irá pelos ares. Resultados negativos vão produzir o aparecimento de muitos que tinham garganta para proliferar ares de sabedoria nas redes sociais mas nunca conseguiram produzir frutos positivos.

É, este elenco pode produzir boas novas. Ou ser protagonista de novas dores de cabeça. A história vai dizer.

(Elias Aredes Junior-Foto divulgação)